Um Passeio no Jardim da Vingança | resenha #96



Título: Um Passeio no Jardim da Vingança
ISBN: 9788542809275
Ano de Publicação: 2016
Publicado Por: Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 301
Onde Comprar: SaraivaNovo SéculoAmazon.





Resenha

Um advogado promissor, sócio de um escritório, Ramiro é alvo de um ataque num tribunal. Após esse acontecimento, ele perde toda vontade de viver e se vê em um estado de desolação. Tudo que tinha na empresa é visto como uma forma de afastamento pelos colegas de trabalho. Como um ótimo cara com uma sede imensurável de vingança, Ramiro se depara com um estado de vantagem.


Sabendo de alguns podres dentro da empresa por um rapaz, a sua meta agora é destruir tudo e todos. Sua vingança é infinita e toda atuação e fingimento de amizade é imposto. Uma linguagem super interativa, fácil, ele consegue chegar onde quer para atacar o coração fundo da empresa. Além de receber ameaças e ainda estar com uma distância de vantagem, é acusado e procurado pelos próprios colegas que causaram contra ele esse ataque de vida. Seus ditos cujo serão os seus maiores vilões.


Com seu amor dentro da empresa, é também usado como peça contra o próprio nesse jogo onde nada que o possa fazer desistir. infelizmente o destino é causador de discórdia e assim acaba vencendo quem tem mais malícia. Numa viagem louca com esse livro, ao decorrer, nos é imposto algo totalmente diferente.

Uma forma de escrever única, na mistura de um mistério, suspense e uma pitada de drama, a coragem de escrever algo como 'UPNJDV' é surpreende nesse meio onde existe pouca coragem para quem escreve como alvo leitores mais avançados. Creio que com mais uma força o livro poderia ser melhorado num aspecto de tanta explicação. por mais que quando eu ia lendo, eu já ia deduzindo coisas futuras.

Máximo é o drama que o Daniel conseguiu me deixar ao descobrir que tudo ia ao contrário com uma coisa inimaginável. As postas eram abertas e eu ia entrando. Essa obra me lembra muito aqueles filmes onde os bonzões se fodem. Amei de paixão toda sinceridade na escrita. Uma coisa totalmente diferente do que já pude ler.

No mais, os personagens é de grande fundamentação para o livro se tornar mais que curioso. Um tipo de pesquisa pode ser feito porque algumas dúvidas podem nascer aqui. Nonohay possui a forma certa de como conquistar um leitor através de algo na ficção onde levei a imaginar com quantas pessoas isso pode necessariamente acontecer. Gosto das perguntas que crio a mim mesmo porquê eu consigo visualizar algo interino, estilo um segredo mais que um segredo.


Quando todas as respostas aparecem, fico no receio de ficar procurando por mais. Um livro de fácil acesso nos causa tanta comoção. Mas por que não pode ser diferente, por que não pode ser diferente com Ramiro pra dar mais uma entonação a história?

Toda pergunta feita é baseada por mim e pra mim. Se fosse de tal forma, porquê não criar algo diferente ao toque que tudo esteja sendo tocado na literatura. Posso afirmar com força que esse livro não é pra qualquer um. Nonohay coloca pontos críticos ao querer explicar mais sobre esse mundo da ambição e rixa. É massa demais. É punk demais. 


Gostei da leitura, gosto da forma como tudo foi levado e obviamente uma adaptação dessa obra seria bom para visualizar fora da criatividade mental. Passar para o audiovisual, creio que teria mais entonação e sentimentalismo. Eu consigo imaginar um filme enquanto leio e a agonia só cresce. Porque, Santo Cristinho Leitor?

Recomendo a leitura pra quem procura algo diferente. É válido a leitura através da vontade. Confesso que enrolei, não serei hipócrita em fazer apenas elogios por ter recebido o exemplar. Há momentos de tensão sim, um lado gótico que da vontade de viver e conseguir visualizar isso, nem que seja na sua cabecinha, te faz sentir que algo pode nascer além. O fim é nada mais que inteligente. Gosto desses finais que impactam, que zeram tudo e me coloca num estágio do 'PORRA!'. Leia, vá atrás e compre. O link para comprar direta está no início do texto, então se liga na vingança.

Sobre o autor


Nasceu em 1973 e mora em Porto Alegre. É casado e pai de duas filhas. Juiz do trabalho, escreveu o seu primeiro romance à mão, em dois cadernos pautados, quando tinha 17 anos. É autor de artigos técnicos, na área do Direito, e políticos que foram publicados em livros, jornais e sites. Organizou livros de coletâneas. É colorado. Atuou como professor e é pós-graduado em Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho e Direito Previdenciário. Foi Presidente da Associação dos Magistrados do Trabalho do Rio Grande do Sul. Atualmente, aproveita cada segundo livre para escrever, a sua grande paixão (depois, é claro, das “suas mulheres”).

Comentários

Mais Visitadas do mês

Balançando a Raba 4.0

It - A Coisa | Crítica

Missão Fênix - A Outra Guerra | Resenha #93

Serial Killers - Anatomia do Mal | Resenha #95

IMPORTANTE. LEIA!