O Último dos Guardiões | Resenha #97


Título: O Último dos Guardiões - Insurreição
Autor: João Paulo Silveira
ISBN: 9788542808643
Ano de Publicação: 2015
Publicado Por: Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 368
Onde Comprar: AmazonAmericanasE-Book (Saraiva).


Sinopse

Um reino em paz...A sociedade é governada por um conselho igualitário...As guerras terminaram há muito tempo...Mas quando a cobiça pelo poder fala mais alto, eclode uma batalha sangrenta, como nenhuma outra antes. Uma guerra que durou vinte anos foi vencida por um feitiço arcano, libertando um mal hediondo na Terra. Milhares de vidas foram sacrificadas para que a ânsia de poder de alguns fosse saciada. Uma Cidadela foi erigida para treinar novos guerreiros e fazer frente à ameaça. Após anos, um guardião veterano acredita que poderá, enfim, deixar a frente de batalha, mas um acordo doentio destrói suas esperanças. Conseguirá este guardião se reerguer, combater o poder instituído e, ainda, ajudar seu povo a erradicar os exércitos infernais?

Resenha

Um fantasia fantástica. Á, mas quanto tempo eu não lia algo para despertar meu espirito da leitura com tanta vontade. 


Nada está tão ótimo para Galaniel. Numa noite bebendo como sempre, após alguns pesares da vida, ele resolve se enfiar na amargura. Tudo em sua vida já estava perdido mesmo, e após desmaiar na porta da casa de uns dos moradores do reino, é acolhido com toda vontade de ajuda. Corinta é mãe de Melina e esposa de Moan. Ferido, Galaniel acorda e se depara com ferimentos nada legal. É cuidado pela dona de casa e depois de um tempo se afeiçoa a família criando um enorme carinho.


Galaniel é um guerreiro e seu destino já estava escrito depois de uma tentativa falhada de seu pai. Com o desejo de ser igual ao pai, Gala mostra força de vontade em se tornar um dos melhores guerreiros apesar de não ter uma concorrência acirrada. O reino é dividido em castas. Os que controlam a magia, a força e mais do que é preciso para derrotar os demônios que com o tempo vêm deixando de atacar com a entrega de uma certa quantidade de pessoas para servir a eles. 


Um reino cheio de paz, guiado por uma política fora de contexto, Gala se vê na obrigação e fica sentido de ter sua esposa escolhida, e logo mais ao perceber que ele é um guerreiro e seu dever é defender as pessoas, seu coração toma conta do sentimentalismo e tanta fazer de tudo para salvar a família que também sofre com esse sorteio. Injustiçado, ele corre atrás junto com sua equipe para descobrir onde está sua esposa, e como um bom lutador, acaba causando confusão por onde passa apenas para querer o bem das outras pessoas. A sua vingança é infinita, mas só vai parar quando ver que pode derrotar esse governo desleal com os moradores.


O escritor João Paulo é o cara. Como todo livro do gênero, não é válido apenas nomes comuns. O enredo é muito forte, bem escrito e com uma criação extraordinária. Fico a imaginar como é possível tanta vontade de invenção. O cara mandou super bem ao colocar duas partes da vida do guardião.

O livro se passa num presente e passado onde ele tenta contar a vida de Galaniel desde como começou. Achei massa demais poder ter lido essa obra de arte. Por isso que sempre mantenho firme ao saber que brasileiro tem potencial de ser destaque na escrita. 


Os personagens desse livro é de total confiança quando se diz da forma necessária de desfecho. Claro que o livro não é só coisas bonitinhas, há a parte em que qualquer leitor se identifica consigo. Frases bem instauradas para reflexão foi de fácil acesso. O amor que Galaniel tem com sua família e apesar de ter caído de paraquedas em uma casa, acaba pegando um certo afeto ao ser bem recebido e sua maior briga se inicia quando ele tenta mudar o curso do sorteio.


Gala é um personagem de grande estrutura e com certeza eu quereria ter uma adaptação para melhor registrar esse cara porque ele é foda. Uma mistura de loucura, prazer e dó me dizia algo ao dever de ler a segunda obra porque o fim é muito aberto. Deixa vago a escolha de pensamento do que pode acontecer. Nem tudo se encaixa da forma que queremos, e coloquei em posse algumas ideias do que poderia ter acontecido ao protagonista da história. 


Acho muito punk eu chegar e dizer que deveria ser assim, mas em um contexto eu acho que sairia melhor. Mas isso é coisa da minha cabeça e eu sou louco enfim... Como eu já disse o livro é dividido e isso trouxe uma leveza enquanto lia. Muito bacana a ideia e deixa completamente mais dinâmico. Eu daria algo a mais e eu sei que essa série tem tudo pra dar certo. Vou torcer pelo sucesso porque desejo que o livro seja lido pelo máximo de pessoas que realmente gostam de fantasia. Nesse livro a gente percebe um toque de inovação e claro que também possui referências fortes.


Demorei para ler e sempre me surpreendo com a escrita nacional. Sei e vou com toda força acreditar que algum dia seja mais reconhecido do que já é. Parabéns, Paulo e obrigado por ter cedido o exemplar para leitura.


Sobre o autor


João Paulo Silveira nasceu em fevereiro de 1975, na cidade de Natal / RN. Sua família mudou-se para Vitória, no Espírito Santo, quando ainda era muito jovem e lá viveu a maior parte de sua vida. Analista de sistemas por formação, fundou sua própria empresa de desenvolvimento, a Bitsoft Informatica e Tecnologia e através dela, trabalhou em parceria com outras softerhouses para as maiores empresas do estado.
Convidado para trabalhar no Rio de Janeiro, mudou-se de Vitória para lá há poucos anos e desde então, mantém clientes em ambos os estados.
O gosto pela leitura, incentivado por seus pais e o fascínio por filmes, séries, RPGs, HQs e diversos outros pontos presentes na carteira de qualquer nerd ou geek que se preze, fez nascer o desejo de escrever sobre tudo aquilo que sempre gostou.
Ainda hoje, se considera escritor nas horas vagas... Estas, normalmente entre a meia-noite e às seis da manhã, quando um sistema ou outro não resolve apresentar algum problema.

Comentários

Mais Visitadas do mês

Balançando a Raba 4.0

It - A Coisa | Crítica

Missão Fênix - A Outra Guerra | Resenha #93

Serial Killers - Anatomia do Mal | Resenha #95

IMPORTANTE. LEIA!