Cara Gente Branca | Crítica


Por incrível que pareça, um sonho é entrar numa universidade, certo?
Pior que algumas delas podem representar uma desvantagem ou trazer motivação de mudança quando se tem algo para lutar. 


Nessa série intitulada com algo de suprema maravilha para com a crítica, teremos a história de alguns alunos que são atacados por uma festa de extrema falta de respeito. Isso vem através da grande alta popularidade de Samantha que a partir da criação da rádio onde critica os brancos pela supremacia e racismos feitos com os negros. Sua revista independente também faz o apelo ao tema de ataque. 


Acontece que a Sam, nossa protagonista, é alvo dos próprios negros por namorar um homem da universidade que é branco. Sam se torna a presidente do conselho estudantil e causa um enorme alvoroço com suas discussões lógicas, eles vão fazer protestos e lutar pela igualdade de aveitação dentro dessa universidade onde estão inseridos. 


Para isso, obviamente vão enfrentar coisas absurdas e na série com aborta os problemas do racismo, é de imenso prazer ver que outras coisas são abordadas no enredo. Como a descoberta de personalidade de uma personagem que se aceita após ver que a vida não é lá da forma como ela deve fingir. A questão do sexo nessa série é evidente com a forma como os jovens lidam com esse assunto. 


Um dos personagens, estudante de jornalismo na universidade, luta contra os instintos de se aceitar gay e isso é muito massa porque é um assunto que deve ser ensinado mais do que já é. Maior que isso foi toda a paciência de colocarem dez episódios divididos e com várias visões diferentes. A repetição é um pouco chata, claro, mas é punk isso porque em alguma hora você acaba voando. 


A série é espetacular por justamente colocar no tabuleiro coisas necessárias e necessitadas. A netflix têm se saído muito bem com essas novidades originais e á, a série foi renovada para a segunda temporada e está confirmada por enquanto mais dez episódios. Outra curiosidade, Dear White People já foi um longa em 2014 e nesse ano que se finda de 2017, foi lançada na netflix. Creio que foi um flop o filme porque nunca ouvi falar antes. 


A trilha sonora está magnífica com singles com letras de utilidade pública e como tive vontade de expor mais sobre ela. Confesso que não queria ver de início, mas me surpreendi e se ainda não viu, vá ver. Merecedor de visibilidade. A atuação dos atores está massa e curti demais como foi o desfecho. Para lembrar, é válido que se você quer agilidade, a série é composta por episódio pequenos de vinte à trinta minutos. Você mata numa charada. 


Vai lá, dê uma chance e se surpreenda.

Comentários

Mais Visitadas do mês

Balançando a Raba 4.0

It - A Coisa | Crítica

Missão Fênix - A Outra Guerra | Resenha #93

Serial Killers - Anatomia do Mal | Resenha #95

IMPORTANTE. LEIA!