Como Eu Era Antes de Você | Crítica


Direção: Thea Sharrock
Roteiro: Jojo Moyes
Distribuição: Warner Bros
Gênero: Drama / Romance
Lançamento Br.: 16 de junho de 2016
Duração: 1h 50min.


Tudo nessa vida não poderia ser por acaso. O grande destino então, desejou que nos fosse apresentado o amor de Will e Louisa. Após um breve acidente que deixa o rico e bem sucedido Will tetraplégico, e uma moça que fora recente mandada embora de um café, a vida resolve fazer a oportunidade dar certo.


Louisa está necessitando de uma grana para ajudar os pais em casa e não consegue se adaptar a alguns empregos. Vê então a oportunidade de cuidar de Will. Sem referências e conhecimento na área, se sente um pouco fora da casinha até se ver dentro das vontades de ambos. Sem querer, Louisa tem um namorado nada lá de romântico e que não liga pra ela, apenas para os exercícios físicos. Só poderia ser um personal. HAHAHAHA. 


Com tudo, já se adaptando a forma sarcástica e arrogante de Will, ela escuta uma conversa que a deixa encucada e ela fará de tudo para que isso não aconteça. Seu dever não é mais cuidar. É conseguir sua missão. Mas, um grande amor está nascendo e seu coração se parte ao saber das decisões do bonitão. 


Com cenas cômicas e um roteiro extremamente engraçado, não perde todo o drama e suspense que há em cada momento desse filme. Ao saber que demorei tanto para ver esse longa, me decepciono comigo mesmo. Triste ao assistir algo que ainda não li da Jojo Moyes. Um Mais Um foi a única obra dela lida por mim e como eu queria essa adaptação. Com CEEADV, não é diferente. Agraciado fomos com a forma da escrita e ideias de Jojo.


Amei o filme. A trilha está de matar com Ed e confesso, ainda bem que não assisti no cinema. Oras, ver um menino velho chorando por causa de um amor inventado. Puf. Enfim... As cores do filme foi algo que me chamou atenção. A história, como já disse, e com o roteiro diretamente da escritora, ficou genial. Gostei de como o filme fluiu. Cada personagem com sua parte de extrema importância. A irmã de Louisa, a Trini, que linda.


A que mais me chamou atenção, pelo bom coração e diferente do filho, foi a Camilla Traynor, vivida pela atriz Janet Mc Teer. Que surra de caras e bocas. A atuação da prodígio Emilia Clarke está um arraso. Quem vê a mulherzona em GOT nem acredita quando assiste a mocinha toda simpática aqui. Sam Caflin, admiro agora e sempre. Arrasou na entrada de apresentação. Que icônico, ele.


Ao todo, me elogio fica até para a edição. Me senti incomodado apenas com um cross dissolve usado. Não entendi a utilização dele logo naquele momento. O áudio está lindo. Percebi uma ideia de primeiro e segundo plano. Ficou magnífico porque isso me chama atenção quando se fala de filmes com grandes nomes e ainda não usam esse efeito. A direção de fotografia está linda também. Curti demais o foco que deram no Will de uma forma como ele se sentisse pra baixo em alguns momentos. Curti também a coisa direta. Sem muitas mudanças de ângulos. 


No mais, o filme está de venerar. Toda equipe, um máximo. Já quero um outro filme com a adaptação da autora.

Comentários

  1. Ai eu amei o livro, amei o filme , amei tudoooo! Queria ler umas vinte vezes. <3
    bj
    www.omundodatutty.com

    ResponderExcluir
  2. Opa, bacana hein? Uma história que chama atenção não pelo já usual acidente e aproximação, mas pelas características envolvidas e bem escritas por você Jalysson. Dá vontade de assistir mesmo. E olha que não sou chegado num romance. :) Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Que critica maravilhosa, assisti o filme e achei a adaptação muito bacana. Normalmente eu não gosto muito dos filmes que foram adaptados. Mas esse ficou muito bom.

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu assisti o filme e super amei.. triste a historia mas amei
    bjo

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bom?
    Eu gostei do livro e do filme, porém eu ODIEI a Emilia Clarke ter sido escolhida para interpretar a Lou. Acho ela mega inexpressiva e odiei com todas as forças a escolha... E uma cena cortada que era essencial para o entendimento da história. Fiquei decepcionada :(

    ResponderExcluir
  6. Também agradeço por não ter ido assistir no cinema, ia ficar com os olhinhos inchados andando no shopping.
    Estava evitando assistir esse filme porque estava com medo de sofrer, o que aconteceu quando assisti haha, chorei no final. É muito fiel ao livro e todo o conjunto do filme está ótimo. ❤

    Cupcakeland

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Balançando a Raba 4.0

It - A Coisa | Crítica

Missão Fênix - A Outra Guerra | Resenha #93

Serial Killers - Anatomia do Mal | Resenha #95

IMPORTANTE. LEIA!