Frankenstein, ou o Prometeu Moderno | Resenha #87


Mary Shelley nos apresenta, numa edição de luxo, a história de Victor Frankstein. Mas não só a história que, com certeza, todo mundo já ouviu falar: um homem que conquistou o poder de deus e criou um ser pensante a partir de (?) meios materiais. Fui guiada por caminhos sinuosos da mente de Victor e fui capaz de me compadecer pela situação do monstro Frankstein – só denominado assim por causa de sua aparência. Dividi o livro em quatro partes, assim vai ser mais fácil essa nossa conversa. Vamos lá?!

Frankenstein, ou o Prometeu Moderno
Autora: Mary Shelley
ISBN-10: 8594540183
Ano: 2017
Páginas: 304
Editora: DarkSide Books

Sinopse

Victor é um cientista que dedica a juventude e a saúde para descobrir como reanimar tecidos mortos e gerar vida artificialmente. O resultado de sua experiência, um monstro que o próprio Frankenstein considera uma aberração, ganha consciência, vontade, desejo, medo. Criador e criatura se enfrentam: são opostos e, de certa forma, iguais. Humanos! Eis a força descomunal de um grande texto. [...]

                 

Resenha

(1) As cartas de Robert Walton endereçadas à sua irmã, ambos ingleses. Nesse primeiro momento, Robert relembra sua firmeza em “saciar minha curiosidade ardente com a visão de uma parte do mundo nunca antes visitada e pisarei em uma terra que jamais conheceu as pegadas do homem”. Depois de conseguir uma tripulação razoável para sua viagem marítima, Robert se depara com uma criatura de forma humana e logo mais, a sombra de um homem. A primeira criatura ele logo conhecerá, e a segunda atende pelo nome de Frankestein.


(2) Muito debilitado emocional e fisicamente, Victor Frankstein é acomodado no navio. Percebendo o espirito ávido por conhecimento, glória, fama e reconhecimento de R. Walton, Victor Frankstein decide contar seus infortúnios e o que o direcionou a tamanha tristeza. Tudo se iniciou com a imensa vontade se aprofundar na filosofia natural e conseguir o que nenhum homem que lhe precedeu conseguiu: o dom da criação, até então exclusivo de Deus. Mas Frankestein percebe que um grande talento é sempre acompanhado por uma grande responsabilidade... O desenvolvimento da criatura foi fácil, mas após observar os traços rudes e anormais de sua criação, Frankestein foi acometido por um horror extremo: criou um monstro. 


 A evolução do Monstro Frankestein foi muito, muito triste. Pela sua aparência medonha, ele foi rejeitado por TODOS os humanos que lhe viam e sua personalidade foi construída com base nessas reações tão tristemente humanas. Em pouco tempo, sua tristeza por ter sido abandonado pelo seu criador foi inflamada pela raiva que sentiu ao ser rejeitado por tantas vezes e o resultado foi uma ira contra a humanidade e a mais verdadeira cólera dirigida a Victor. Como Victor sofreu!! Senti muita pena dele e, claro, fiquei profundamente comovida com a trajetória do Monstro Frankestein... Nem um nome ele possui!!!

Nesse livro, encaramos a dicotomia criação versus criador, amor versus ódio e também os limites da ciência e do cientista. Até onde vai o poder e a ambição do homem? Deve o criador abandonar sua criação, ainda que ela seja a mais sarcástica imitação do homem? Uma criatura, mesmo denominada monstro, não merece piedade? Não vamos conseguir essas respostas, mas vão surgir perguntas igualmente relevantes... Vale a pena ponderar sobre essas questões. Elas ainda estão presentes na sociedade atual.

(3) Após Victor narrar sua história, R. Walton retoma suas cartas para a sua irmã e conta os últimos momentos de Victor no seu navio. Walton terá também uma surpresinha rs.

(4) Esse é um dos motivos que me fazem AMAR a Editora Darkside! Temos quatro contos maravilhosos da Mary Shelley, cada um com mais ou menos 14 páginas. <3  Um bônus maravilhoso quando se lê um livro que não quer parar!!



Tenho umas coisas pra contar pro’cês! Como próprio da Darkside, a edição está suprema. (1) Capa dura e muito bonita, com uma cor não muito comum, ideal pra dar um charme na sua estante. (2) O interior do livro é todinho nas cores preto, vermelho e um tom amarelado. (3) Mais de 20 ilustrações aterrorizantes!!! Todas bem vívidas e muito bem elaboradas por  Pedro Franz. (4) Uma coisa que prezo muito num livro é a capacidade de envolvimento do livro e, definitivamente, esse livro conseguiu me envolver. Ainda que a linguagem não seja exatamente a mais fácil rs.


°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

Obrigada, meu povo, pra quem me aguentou até aqui! Hahahaha Fiz questão de trazer algumas imagens pra compensar tanta escrita! Só mais uma coisinha, o primeiro passo de Frankestein foi em 1816, mas uma fatalidade não permitiu  sua sobrevivência; então Mary fez outro rascunho em 1818, que rendeu apenas 500 cópias. A edição de 1831, a mais conhecida, foi a última de Shelley.

Comentários

  1. Olá!
    Esta edição esta realmente muito bonita, afinal a Darkside sempre arrasa, né? Eu não curti muito este livro pelo fato de não fazer parte do meu gênero literário favorito, mas você arrasou na resenha e suas fotos ficaram demais.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro essa proposta Darkside das Edições Deluxe. São um arraso mesmo! Bom, eu acho essa coisa de gênero literário preferido muito relativo... Dá uma chance, vai... Aproveita que a edição está favorecendo e se joga na leitura! Algo diferente. ;)

      Quanto aos elogios, tudo que posso dizer é que eu procuro fazer o meu melhor! Muito obrigada! =]

      Excluir
  2. Olá, essas edições da Darkside são mesmo de encher os olhos, apesar de não gostar muito do gênero que eles publicam, dá vontade de comprar só para ter eles na minha estante...Adorei sua resenha e fiquei com vontade de saber mais sobre essa história. Bjs
    www.livrosemretalhos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois tu vai se surpreender em saber que a DarkSide não se restringe aos gêneros terror/sobrenatural... Sabia que tem drama também? Além de romance, fantasia e mitologia! Acho que vale muito a pena abrir seu coração pra essa editora. Venha pro lado DarkSide da força! kkkkkkk

      Excluir
  3. Uau, essa edição da Darkside ta fantástica, lindo por fora, por dentro, ao avesso hahahah Darkside sempre produz livros com uma estética impecável mesmo! Um livro que pretendo ler ainda esse ano, parece fabuloso, amei sua resenha, passa bastante sentimento!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é!? 😍😍😍
      Obrigada! Espero que você volte mais vezes pra gente curtir um pouco mais esses livros maravilhosos!

      Excluir
  4. Olá!!! Essa, sem dúvida é uma das maiores histórias sobre a alma humana de todos os tempos! Merece essa edição maravilhosa da Darkside ❤
    Bjoooo
    www.blogpapelpapel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Merece mesmo! Não deixe essa obra morrer! HAHAHAH Ela estará imortalizada em livros, séries, filmes e, é claro, em nossos corações ❤❤❤

      Excluir
  5. Olá, tudo bem?
    Esses dias vi uma resenha desse livro, e adorei. Conheço um pouco da história, mas de uma forma superficial. A resenha está ótima, pretendo ler com certeza. Sempre achei o personagem interessante, mas pelo que percebi, a sua história é melhor ainda.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria saber de uma frase legal pra colocar aqui sobre o homem e sua história mas não saiu nada dessa cabecinha! Hahaha Portanto, devo dizer apenas que essa é a história mais triste e injusta que já li. Deixo, contudo, você como juíza para decidir quem é um injustiçado... Conta pra mim!! 😉

      Beijos!

      Excluir
  6. Ótima resenha, muito bem construída e elaborada. Me lembrei que há um tempo atrás assisti uma série baseada em um livro que conta com um elenco de personagens principais e um desses personagens é uma garota que pouco depois de nascer morre inexplicavelmente. Seu pai inconformado e dono de uma empresa de pesquisas científicas, leva a filha para o laboratório do melhor cientista e pede que traga a filha de volta. A criança que já não era nem um pouco normal, é trazida de volta com a substituição de alguns elementos químicos do corpo pelo elemento fósforo (da tabela periódica). Isso faz com que ela cresça mais do que as crianças normais, tenha uma deformidade em parte da face, não possua cabelos, sua pele tem uma transparência e um brilho azul típicos da chama do fósforo ao ser toda, e ela não fala, apesar de ter um altíssimo desenvolvimento cognitivo e inteligencia singular. É a personagem mais profunda da série, mas não como o foco da série não é esta personagem ela não é muito explorada. Me lembro que fiquei louca ao assistir a série e saí contando pra todo mundo uma curiosidade que poucos perceberam: o nome da personagem é Shelley e na maior parte da série ela é mantida escondida e no pouco contato que ela tem com a sociedade ela é repudiada. De forma simples ela seria o monstro com o nome da criadora da história do monstro. Só quis contar porque na época que eu estava assistindo eu achei super a ver!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gis! ❤ Fui rápida e peguei a dica: vou procurar essa série! Sabe o nome dela? Achei tudo a ver também... Mas, por incrível que pareça, essa situação não está somente nas obras de ficção. É triste e tudo que nos resta é procurar desenvolver mais HUMANIDADE na gente.

      Beijos!

      Excluir
    2. A série da netflix e o nome do livro: Hemlock Grove. Fiz resenha aqui no blog.

      Excluir
  7. A editora sempre capricha em suas edições, isso já é fato. Sempre tive curiosidade em ler essa obra, até já providenciei ela aqui! Adorei as fotos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super concordo!,rs. Pois agora faltam apenas dois passos: (1) ler o livro e (2) contar pra mim sua experiência literária! Let's go e boa leitura!! 😘

      Excluir
  8. Acho surpreendentes todas as edições da editora Darkside.
    Quanto a esse livro, a história trás um clássico que sempre foi sendo transformado em muitas edições. Ainda não li o livro, mas desejo um dia em ler e me inteirar mais sobre.
    Parabéns, Beca. ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desejo o mesmo pra tu! Hahha
      Leia logo e me conte o que achou! ❤

      Excluir
  9. Olá!
    A Darkside sempre arrasa e essa edição está maravilhosa!
    Adorei a sua resenha! Com certeza esse livro vai para a lista dos que eu quero ler! AMEI a indicação!

    Beijos!

    https://aventureirasliterarias.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aain... Nem me fale. Tô apaixonada! Fica de olho no nosso Blog que indicação boa é o que não falta! E, como leio muitos livros Darkside, sempre vai ter um à sua espera aqui. =]

      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Desafios | Jalysson Waldorf - Parte 1

It - A Coisa | Crítica

Balançando a Raba 4.0

IMPORTANTE. LEIA!

Missão Fênix - A Outra Guerra | Resenha #93