A Vida Sexual da Mulher Feia | Resenha #86


O livro mais absurdamente triste que eu já li – ainda que muitas vezes com humor mórbido. Digo absurdo porque, como a própria autora aponta, ninguém pensa na vida sexual e amorosa da intitulada mulher feia. Afinal, quem é que diz quem é feio e quem é bonito? Todas aquelas revistas voltadas para adolescentes informam como eliminar aquela gordura que está ‘sobrando’, o meio mundo de acne e manchas que TODA criatura que se preze tem/teve/terá e outras dicas para amenizar características que tornam a mulher feia. A verdade é que a guerra entre idealização e realidade é desvantajosa... Somos atraídos por pessoas que mais se aproximam de um padrão estilístico e elitista, e quando há uma exceção, a sexualidade da mulher feia é vista como fetiche ou uma última opção. 


A Vida Sexual da Mulher Feia
Autora: Claudia Tajes
ISBN-13: 9788525420749
Ano: 2010 / Páginas: 144
Editora: L&PM Pocket



Sinopse
"Eu sou o que todo mundo chama de mulher feia. Não muito feia, tipo de mulher que, segundo alguns, tem lá os seus encantos. Cansei de ler que Cleópatra era muito feia, e ainda assim teve Júlio César e Marco Antônio e mais centenas de homens que quis. Mas claro que ser rainha devia facilitar um pouco as coisas. Eu sou aquela que muda o cabelo e sempre fica pior, que sai de roupa nova e ninguém repara, que passa festas inteiras fingindo que dança com os amigos, quando na verdade está dançando sozinha." Num texto muito bem-humorado, a gaúcha Claudia Tajes descreve aventuras da mulher feia, desde o tratamento diferenciado que recebe na família e na escola até os relacionamentos amorosos na vida adulta.

Resenha

Li A Vida Sexual da Mulher Feia em uma noite – capítulos curtos, história atemporal e com linguagem extremamente simples – e foi muito fácil rir em situações trágicas. Não sou uma pessoa ruim gente, mas a outra opção é ficar horrorizado. E eu fiquei. Muitas vezes achei que a Claudia exagerou, mas há um fundo de verdade em toda história, né não?

Pensei numas coisas: (1) a busca de se identificar em padrões, bem como o fato deles serem inalcançáveis; (2) as inúmeras circunstancias nas quais a mulher é (des) classificada como feia por não atender a critérios humilhantes e tendenciosos. Ser magro ou gordo demais, ter o cabelo crespo ou liso demais ou ainda não ter um nariz considerado bonito. Enxerguei nesse livro aparentemente humorístico uma missão maior de apresentar situações nas quais as mulheres intituladas feias são humilhadas e fazê-las perceber que isso não é necessário!

>> Nós, mulheres feias – e aqui estamos abrindo espaço para outros gêneros – não somos obrigadas a entrar em caixinhas padronizadas e padronizadoras nem sermos violentadas diariamente! <<

Faço dessa resenha um desabafo e digo leiam este livro com olhos críticos e atentos. É meio clichê te pra mim mas ainda assim é verdade: beleza não põe mesa...e acaba. Por fim, recomendo esse livro para quem quer dar umas risadas e se repreender por isso como eu, mas reconhecer a feiura e beleza em si. Recomendo para aquele que vai repensar nas caixinhas definidoras da sociedade e que vai se encontrar em uma delas, mesmo contra vontade.

Li essa beldade numa semana muito difícil – estudos, estudos e mais estudos – e no dia que comecei a ler estava com dor de cabeça indescritível, mas estava num ônibus e a viagem ia ser longa, então resolvi ler um pouquinho, só pra me distrair... Resultado: quase perco o ponto mas terminei o livro num período de 50 minutos. Esse livro vai te divertir... mesmo que seja por uns cinco minutos... no resto da leitura você vai ficar muito triste ou com muita raiva.

Mais algumas coisinhas: 

(1) Achei que a autora forçou um tiquinho pra ser engraçada, esculhambando muito a protagonista, mas achei válido ela manter o tom humorístico.
(2) Existe uma peça teatral baseada nesse livro, de mesmo nome, dirigida por Otávio Muller. Dá uma olhadinha =]

Comentários

  1. Acho bacana ter essa discussão do que é ser bonito e o que é ser feio.
    Acho válido ler um livro desses sem ter considerações concretas sobre o tema. Quando vi o tema, logo pensei: Caramba, logo a vida sexual? um ponto tão fino pra mulher e refrisar a questão da feiura é legal. muita mulher se acha inferior justamente por algo que não existe.
    Parabéns pela resenha, eu gostei. E com certeza adicionarei na minha lista porque eu me interessei mesmo não sendo uma mulher. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já participei de muitas rodinhas para discussão desse tipo de coisa e percebi que é totalmente subjetivo. O que é feio pra uns é o que há de mais belo para outros. E uma coisa que aprendi com meu pai: beleza é questão de estado de espírito. Nunca vou esquecer disso. Esse título me despertou curiosidade, aspecto que abre caminhos pra entender certos posicionamentos da sociedade.

      Tenho certeza que vai gostar.

      Excluir
  2. Li o livro e vi a peça com o Otávio Muller! Incrível! Ambos! Adorei!

    ResponderExcluir
  3. É uma discussão que deve ser trazida à tona e acho que a ideia da autora era realmente fazer uma crítica. Não sei se gostaria da leitura, tenho um pouco de receio de ser uma comédia forçada demais, como você colocou.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, não tenha medo. Independente da forma como foi trazida, vale a pena a reflexão. O legal é a gente filtrar, sabe? A obra tá aí, mas a interpretação é livre!

      Sobre seu site: que fotos maravilhosas! Adorei! =]

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?
    Sabia da existência da peça, mas não do livro. Gostei muito da premissa, e após sua resenha, fiquei curiosa. Não é o meu estilo de livro, mas como é curtinho e tal, tentarei lê-lo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não é meu tipo de livro mas o bom da literatura é que a gente pode sempre reinventar e se surpreender com outros "tipos". Se jogue de cabeça que a mensagem é boa!

      Excluir
  5. Adorei a ideia centro do livro, quero sim ler, acho esse tema super valido, sabe é difícil ser sempre comparada com alguns tipo de mulheres, e muito injusto também, amei sua escrita, parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como é difícil... Chega a ser cruel! ¬¬
      Obrigada! Volta sempre viu!?

      Excluir
  6. Oi, antes de adentrar a história, uma constatação rápida Onde é que esta autora se considera feia, Meu Deus, haha. Achei ela senhora muito bonita.

    Sobre a história já ouvi falar mais da peça do que do livro, ótimas críticas por sinal.

    Muito bom, adorei a resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também fiquei meio... "Que?? '-'". Maaaas, meu pai sempre me disse que beleza é questão de estado de espírito, então eu nem discuto! HAHAHHA

      Interessante é que eu só fiquei sabendo da peça depois que li o livro rs. Que bom que tu gostou! É bem-vindo aqui no blog pra ler (e comentar!) sempre que quiser. =]

      Excluir
  7. Oi!
    Essa é uma discussão que precisa ser abordada e a autora trouxe isso. Não sabia que tinha o livro, fiquei interessada, apesar de não ser o tipo de livro que curto, mas sua resenha me deixou com muita vontade de ler.

    https://aventureirasliterarias.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Precisa MESMO! Eu diria que esse é um livro introdutório, bem corriqueiro mesmo. Mas existem muitos outros de tema semelhante (e com igual importância) que merecem ser descobertos...

    Se teve vontade, leia! Vai gostar... É um livro menos para distração e mais para reflexão. ;)

    Sobre seu site: vi que ele é novíssimo (10 dias de nascido haha) mas que merece ser parabenizado pelo conteúdo e pelo design. Menos é mais nas mãos certas!

    ResponderExcluir
  9. Que resenha legal de se ler, parece muito interessante este livro e vc ler tão rapido assim é por que a leitura salta aos olhos.Ja quero coloca lo na listinha de futuras leituras. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! Leio rápido porque tenho fome de letras hahaha Tenho certeza que essa listinha só faz aumentar 💙

      Excluir
  10. Já tinha visto falar desse livro antes. A Leitura parece ser bem interessante e um diferencial pra mim...quem sabe um dia.
    Ótima resenha. Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia este livro, deve ser uma leitura super bem humorada mesmo... Concordo com você que beleza não põe a mesa, mas infelizmente a sociedade adora rotular as pessoas. Ótima dica, ótima resenha! Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Romeu e Julieta | Resenha #85

Eu, Robô | Resenha #88

Bitten | 1° Temporada

Segredos do reino | Resenha #84

13 Reasons Why | 1° Temporada