JOHNNY BLEAS - O Núcleo da Montanha | Resenha #76


Oi Oi amigos
Tudo bem?

Esse é o segundo livro da trilogia "JOHNNY BLEAS". Então leia antes a resenha do primeiro: JOHHNY BLEAS - Um Novo Mundo, para não ter algumas complicações de spoilers na leitura desse.
Você irá embarcar agora numa aventura sobre terra e mar. Se segure porque dessa vez Brene não perdoou.

Título: JOHHNY BLEAS - O Núcleo da Montanha
Autor: João Gabriel Brene
ISBN: 9788584421480
Ano de publicação: 2016
Publicado por: Pandorga Editora 
Páginas: 383
Onde comprar: AmazonSubmarinoPandorga.





Sinopse

Batalhas, mistérios e muito mais magia...Após a morte do necromante, Johnny e seus amigos seguem para a segunda parte desta fascinante jornada em direção às ilhas Lunarium, um lugar cheio de aventuras e perigos para todos. Apesar das adversidades que enfrentam ao longo do caminho, continuam para as montanhas do norte a procura do segundo fragmento do coração de Asterium. A medida que Johnny, Liza e seus amigos se aventuram para chegar ao núcleo da montanha, seu irmão Kourem está cada vez mais perto de juntar os fragmentos e cumprir seu plano maligno. Guiado pela sede de poder, Kourem enfrenta seu irmão em um duelo marcante e surpreendente. Aprofunde-se na enigmática história que o levará à verdadeira trama desta misteriosa aventura. Conheça o real inimigo e as surpresas desta fabulosa trilogia de desventuras e perigosos, onde o mal nasce nos mais inesperados lugares sob as mais imprevisíveis situações. Surpreenda-se com o que o jovem Kromus esta prestes a descobrir sobre seu mundo, que colocará em prova mais uma vez suas habilidades, magias e coragem.

Resenha

Antes de mais nada, de novo te alerto: Aqui tem spoiler. Cuidado.
Depois de fracassar na caçada do primeiro fragmento do coração de Asteruim, Johnny Bleas faz de tudo para não errar novamente. Bem que no primeiro livro, muita coisa deu errada e outras muito certas que acabou por fim, o favorecendo. Quem conheceu Johnny no primeiro volume pôde ver que houve uma mudança de personalidade para esse. Agora um menino mais curioso do que já era, busca aprender magias capaz de fazer com que tenha vantagens sobre seu irmão, Kourem.


De início, o livro relata dois momentos. O presente de Johnny e o passado de Kourem. Brene vai nos explicar como tudo aconteceu para que Kourem se tornasse esse vilão top que é. Kourem é sangue frio e tudo que pensa, é no poder. Impossível não se encantar com esse tipo de personagem. No primeiro livro, eu não sabia ao certo o que pensar dele, mas agora ele tem meio que meu sentimento misto de idolatria e ódio mortal. 


O livro tem como foco mostrar toda a aventura que a equipe de Johnny e os soldados de Kourem, para que consigam chegar ao núcleo da montanha e resgatar os segundo fragmento. Cheio de batalhas, nesse livro pude ver um amadurecimento de Johnny, mas também raiva do tanto que era levado ao emocional demais. Vontade de entrar no livro e dar tanto tapa na cara desse guri, que vocês nem imaginam. 


Ao contrário de Johnny, Kourem é insensível e digamos "isolado" de qualquer tipo de humanidade. Desde sua infância, foi ensinado pelo seu mestre que não importa o quão mais importante uma pessoa seja, o poder está além dela.


A controvérsia está em todo o sentido que o desfecho toma. Há o bem o mal, e aqui é explicado que as coisas estão mais tensas do que Johnny, Kourem e até nós sabemos. Uma coisa muito bem bolada que Brene conseguiu fazer da maneira certinha e é essa a sacada da verdadeira escrita. Nos fazer matutar.


Novos personagens são inseridos aqui e outros morrem com um pesar e facilidade que me deixou embasbacado. Por mais que o mal não mereça tudo de ruim, João não deixou impune as ideias de traição, mudança de lados e jogadas que tal personagem fez para arquitetar toda uma linha armada e bem planejada, para chegar no fim e acabar de uma forma triste e lamentável. Esse personagem foi o primeiro que me identifiquei no primeiro volume e que realmente tinha amado, por gostar tanto de sua espécie. Mas momentos de definição tem que chegar e mostrar pra gente que tudo pode melhorar, ou aqui, piorar. 


Quero agradecer ao João Brene por confiar nesse projeto e continuar com a  gente aqui. Foi um prazer poder conhecer essa trilogia e ainda tem o terceiro volume para finalizar esse drama da vida de Johnny. Eu curti muito a história e como disse ao Brene, aqui eu ressalto: O livro é dividido pelas narrações de Johnny e Kourem. Como no início já nos remete ao passado de Kourem, senti falta de uma descrição de tempo. Fiquei meio perdido enquanto lia, mas logo me encontrei e terminei a leitura muito feliz. No mais é isso. A edição está incrível com uma capa maravilhosa. A bússola, a montanha, o fogo e sem contar as frases motivadoras que Brene sempre arrasa. 


Eu adorei a leitura de fácil interpretação e bem leve e descontraída. Se está afim de ler um livro assim, achou.
Eu espero que tenham gostado e comentem aqui se já leu, ou se pretendem ler.
Até mais ;*

Sobre o autor


João Gabriel Brene de Aragão da Silva, escreve e conta histórias de Aventura e fantasia desde a infância. Tornou-se conhecido no meio literário pela sua obra Johnny Bleas. Uma trilogia de livros de aventura e ficção. Os livros de J.G. Brene foram publicados somente no Brasil, mas isto é algo que o autor se compromete a mudar. Brene é formado em design de multimídias e animação. Especializado em Efeitos Visuais e Direção de Arte para cinema, pela Gnomon School of Visual Effects em Hollywood, Los Angeles. Onde trabalhou com cinema e publicidade. De volta ao Brasil, procurou ampliar os horizontes com um Master em Marketing e Gestão Comercial. Hoje em dia o autor dedica seus esforços a escrever e difundir seu trabalho. J.G. Brene é amante da arte, fã de cinema e grande apreciador de vinhos e boa gastronomia.

Comentários

  1. Realmente a gente fica abalado quando morre um personagem que a gente gosta ou não esperava que fosse morrer. Mas eu tenho a teoria de que morte movimentam a história, quando algum personagem morre e a história é obrigada a seguir, o autor tem que ter jogo de cintura pra continuar a história de forma interessante para que o leitor não desista dela. É um desafio matar um personagem, pois é desafiador continuar a história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Gislene. Isso faz sentido, e a história deve ser seguida. Imagina o que seria de um livro com altas aventuras e nada de morte? Nem teria graça de ler.

      Excluir
  2. Adorei esta resenha!!!
    A foto com a frase "QUais escolhas você tem feito para escrever sua história" foi o máximo!!! Haha bem legal mesmo!!! Obrigado.
    O livro 2 está realmente bem legal!
    Parabéns pela resenha Jalysson!!!

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, João Brene. <3 Já quero o terceiro em!

      Excluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Os Guardiões | Crítica

Edgar Allan Poe | Resenha #89

Eu, Robô | Resenha #88

Obsessões por Livros | TAG

Balançando a Raba 1.0