Quatro Vidas de um Cachorro | Crítica


Dirigido por: Lasse Hallström
Distribuição: Universal Pictures
Gênero: Drama/Comédia
Lançamento (Brasil): 26 de Janeiro de 2017
Classificação: Livre
Duração: 120 min.


Olá, babyes!

Desde que eu vi o trailer do filme no cinema, eu fiquei muito ansiosa aguardando o seu lançamento. Posso adiantar que eu AMEI o filme e exponho-o abaixo para vocês conhecerem melhor.

Quatro Vida de um Cachorro é um filme narrado por um cachorro e suas diversas vidas através da reencarnação. Já no início do filme ele se questiona qual seria o propósito da sua existência e da vida. Pois vivemos para cumprir algo especial na Terra. Tudo começou quando ele narra a vida de quando foi um Pastor Alemão chamado Bailey, em 1961. Seu dono, Ethan, resgatou-o e o levou para casa, quando ainda era uma criança. O vínculo dos dois foi imediato e intenso. Bailey é um cão muito inocente e bricalhão, que faz amizade com o que ele chama de “cãovalo” – na verdade um burro. Durante o filme, o cão pensa em voz alta, fazendo com que quem assiste saiba a sua personalidade.


Os dois brincavam de bola e, mesmo quando Ethan cresceu, continuavam a brincar e ser parceiros. Como todo ser vivo, chega o momento em que o cachorro Bailey morre, já adulto, deixando seu dono extremamente triste, já que eram companheiros um do outro.


Assim, Bailey reencarna como uma cachorra da raça Policial, que atua ao lado de seu dono policial, auxiliando-o em investigações e procurando vítimas ou criminosos. É uma vida muito séria, segundo a cachorra, onde ela só trabalha e faz suas obrigações ao lado do policial. Não há muita diversão, e ela é solitária junto ao seu dono, que mora sozinho.

Nesta vida, a cachorra foi muito corajosa. Morre de um jeito emocionante, deixando uma grande tristeza em seu dono. Que, apesar de sério, a amava muito.


A próxima reencarnação é um cachorrinho pequeno e muito fofo. Ele vive com uma moça solitária, igual ao seu antigo dono, da vida anterior. Ele a acompanha em tudo, sendo seu maior companheiro. Até que a garota forma uma família e eles já não vivem sozinhos. Foi uma das melhores vidas do cachorro. Ele encontra sua alma gêmea canina. Hehehehehehe


A última vida narrada é a de um cachorro que foi muito maltratado e abandonado por um casal. Ele cresceu largado, triste, sujo e mal alimentado. Após ser abandonado, ele percorre pela cidade até chegar nos campos. Chega até uma fazenda onde sente que já esteve por lá. Ao encontrar seu amigo “cãovalo” percebe que é o lugar que ele estava imaginando. Uma felicidade intensa o preenche quando reconhece seu primeiro dono, Ethan, de sua vida onde foi chamado de Bailey. Ethan já está mais velho e maduro, muito diferente, mas o faro do cachorro não o engana. Durante todo o filme, o cão revela que quer reencontrar seu primeiro dono, o que acontece no final. O encontro dos dois é emocionante. Finalmente, o cachorro entende o significado de sua existência e conclui que em todas as suas vidas ele tirou uma lição.


O filme foi bem feito e envolve características que ajudam a ser atrativo: espiritismo e cachorros. Além disso, é baseado no homônimo best-seller de W. Bruce Cameron, intitulado A Dog's Purpose. Comparando a outros filmes de sucesso como Sempre ao seu lado, ele é inferior, justamente por narrar diversas histórias, que se tornam incompletas, já que são quatro vidas apresentadas. Eu me emocionei, mas o filme não é apelativo. 

É interessante expor os pensamentos do cachorro ao longo da história, mas ele não se comunica com seus donos de cada vida. O cachorro, que reencarnou como fêmea e macho, é sempre o mesmo, de mesmo espírito. Sua personalidade muda um pouco em cada vida, de acordo com a realidade dele. São vidas que envolvem diversão, comédia, romance e muitas vezes drama, tristeza e emoção. É um filme que te encanta, te faz rir e te faz chorar.

Em se tratando do filme, da narrativa, eu recomendo! 

Beijos, e até a próxima.  

Atenção!!!

Nota da autora: Há rumores de que um dos cachorros que participaram do filme sofreu maus-tratos, e até um vídeo circula na internet. Não foi comprovado nada até agora, mas isso de maltratar os animais eu não apoio de forma alguma. Não é justo submeter os animais a coisas que eles não gostam nem os obrigar a fazer algo que não querem. Maus tratos é crime. 

Comentários

  1. Oie!
    Fui sábado assistir com meus filhos, o filme é muito lindo, também fiquei "louca" após ver o trailer, e precisava do livro. Antes de ver o filme, eu li o livro, que é infinitamente melhor. Mas o filme é emocionante, nos passa uma linda mensagem de cumplicidade entre os cães e seus donos, eu, como tenho 4 cachorros, passei a vê-los com outros olhos.
    Quanto aos rumores de maus tratos, vi o suposto vídeo, e não vi maus tratos, apenas um cão com medo, mas como todo mundo botou na cabeça que ele foi maltratado, não adianta discutir.
    Adorei o blog, estou seguindo.
    Passa lá no meu para conhecer, em breve sai a resenha do livro deste filme.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O trailer já me chamou a atenção, depois que vi o filme foi fantástico.
      Ainda tenho que ler o livro, mas ele sempre é melhor, né.
      Que bom que gostou e vou ver seu blog.

      Abraço

      Excluir
  2. Oi, Raquel. Já há tempos que quero assistir a esse filme. O conheci na faculdade através de um trabalho sobre enredo e fiquei muito feliz por sentir algo dentro de mim através do trailer. Adorei a sua crítica e você conseguiu ressalvar os momentos importantes do filme. Já vou correndo assistir.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jalysson.

      O filme é emocionante, né? O trailer realmente toca nosso coração. Agradeço os elogios.


      Abraço

      Excluir
  3. Super ansiosa por esse filme, desde quando saiu o trailer eu já estou em contagem regressiva. Tomara que entre em cartaz aqui na minha cidade. Gostei muito da sua crítica, ela me deixou ainda mais curiosa quanto ao filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Acredito que não irá se arrepender ao assistir. Depois nos conte o que achou.

      Abraço

      Excluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Desafios | Jalysson Waldorf - Parte 1

It - A Coisa | Crítica

Balançando a Raba 4.0

IMPORTANTE. LEIA!

Missão Fênix - A Outra Guerra | Resenha #93