O Sol é Para Todos | Resenha #69


Hey, tudo bem?? Sou a nova colaboradora do blog e vim trazer minhas impressões acerca do livro "O Sol é Para Todos" de Harper Lee.

Conheci esse livro por meio de uma indicação num clube de leitura; ele foi indicado, sorteado e selecionado entre outros 30 livros. Comecei a ler esse livro com o intuito de passar o tempo (estava sem sono) e concluir a leitura para discuti-lo no clube; terminei ele em uma noite e um dia. O livro me ganhou quando me apresentou os habitantes de uma pacata cidade chamada Maycomb através dos olhos de uma garotinha de 6 anos.


Título: O Sol é Para Todos
Autor: Harper Lee
ISBN -13:9788503009492
Ano de publicação: 2015
Publicado por: Editora José Olympio
Páginas: 364
Onde comprar: AmazonSaraiva.







Sinopse

Um livro emblemático sobre racismo e injustiça: a história de um advogado que defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca nos Estados Unidos dos anos 1930 e enfrenta represálias da comunidade racista. O livro é narrado pela sensível Scout, filha do advogado. Uma história atemporal sobre tolerância, perda da inocência e conceito de justiça.

Resenha

Scout, a referida garotinha, tem como família o Jen (seu irmão mais velho de 10 anos), o Aticcus (seu pai) e Calpurnia (a cozinheira da casa, responsável pelo “toque feminino” nas primeiras páginas). Filha de um advogado sábio e consciente, Scout encara um caso que seu pai está trabalhando, no qual um homem negro (Tom Robinson) é acusado de violentar uma mulher branca.


Ao longo do livro pude incorporar nessa comunidade dos EUA de 1930 enxergar como uma cidade extremamente racista e, na maior parte das vezes, sexista; mas também cheia de pequenas tradições e excentricidades. Scout, apenas por ser mulher, sofreu restrições acerca de comportamento, vestimenta, amizades... E a cada vez que essa mocinha era repreendida meu coração se apertava mais.

Conheci, por meio de uma linguagem simples e inocentes de Scout nos convida, personagens bravíssimos que me fez repensar meu conceito de coragem, amor e preconceito. Os valores e princípios incutidos em “O Sol É Para Todos” realmente nos faz questionar: o sol é mesmo para todos? A questão da discriminação racial deixou claro que se o sol é para todos a sombra é para poucos.


As últimas 100 páginas mostra uma menina sensível e repleta de amor e indagações e exasperações com sua cidade. Na época, Hitler entrou em evidência e ela se perguntou: se a professora abomina tanto as atitudes de Hitler para com outras raças, por que despreza tanto as pessoas de sua cidade? Ela vai descobrir que as pessoas são mesmo muito contraditórias...


Paralelo ao caso do pai tem um caso particular das crianças: o Boo Radler. Esse é um mistério de Maycomb que as crianças se sentem impelidas a resolver; afinal, por que o Boo nunca sai de casa?? Isso Scout irá analisar juntamento com seu amigo Dill e seu irmão Jem.


A leitura foi fluida e a linguagem simples, mostrando-nos a mentalidade infantil da nossa anfitriã. O modo incrível dela ver o mundo realmente me tocou. Recomendo pra quem quer ler um livro profundo, emocionante e intrigante, mas que não chega a ser complexo e de difícil leitura! Parabéns Harper Lee.



Comentários

  1. Estou louca para ler esse livro, ele sempre é bem falado e ja inclui ele na minha lista, pois este ano quero ler mais livros escritos por mulheres. Adorei sua iniciação aqui no blog! Seja bem vindas!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Os Guardiões | Crítica

Serial Killers - Anatomia do Mal | Resenha #95

Edgar Allan Poe | Resenha #89

Balançando a Raba 2.0

It - A Coisa | Crítica