Entrevista com o Vampiro | Resenha #71


Olá, babyes!

Entrevista com o Vampiro, da autora Anne Rice, é o primeiro livro de uma série de 12 livros. Há ainda a adaptação cinematográfica desse livro, da época de 1994. 

O tema central da série é o vampiro. Lançado em 1976, engana-se quem pensa que vai encontrar um romance entre vampiro e humana ou vice e versa. Também não há outras criaturas sobrenaturais na história, pelo menos no primeiro volume da série.


No livro, o vampiro é o foco. Narram-se sua vida, modo de sobrevivência, personalidade, e como esses seres sobrenaturais se camuflam no mundo humano, já que eles não vivem em um mundo de vampiros. 

O interessante é justamente isso: o livro tratar da criatura e de seus poderes e costumes, além do processo de aprendizado e adaptação dos novos vampiros transformados.
Entrevista com o Vampiro é um dos principais livros que modificaram o estereótipo que o vampiro Drácula criou; ele não é mais um monstro e sim um homem ou mulher dotado de muita beleza exterior, mantendo sua personalidade de humano. Pode ser de caráter cruel ou bom. 

(Lestat e Louis)

A partir da série de Rice que os vampiros passaram a ser romantizados e humanizados, possuindo aparência e personalidade humanas junto com as características sobrenaturais. A pele pálida, a sede por sangue, a imortalidade permanecem. Mas as superstições modificam: cruz, alho, água benta, não repelem os vampiros de Rice. Estacas não acabam com eles, porém, o sol pode matá-los. 

É claro que há um pouco de romance na história, mas não é o foco. Um dos personagens principais, o Louis, que vive em New Orleans (EUA), permanece com sua personalidade questionadora de humano e é muito sensível, apegando-se facilmente às pessoas ou vampiros. Possui até receio de matar humanos, acreditando ter se tornado o diabo.

Já Lestat, um vampiro extremamente cruel e que transformou Louis, mata por diversão, além da necessidade. Tortura suas vítimas ou mata rápidamente, é sarcástico e não explica sobre a vida de um vampiro ao Louis, o que torna a relação deles como de gato e rato. Sempre brigam, não concordam um com o outro, mas estão sempre juntos. 

(Lestat)

Cláudia, uma garotinha de 5 anos transformada pela dupla, vive uma problemática: com o passar dos anos, amadurece psicologicamente e permanece num corpo de criança. Como vampira, não envelhece fisicamente, sendo imortal. 

A narrativa de Entrevista com o Vampiro trata do vampiro Louis relatando sua vida, desde a transformação, para um jovem repórter. A história intercala o tempo presente - em que ocorre a entrevista, na década de 1970 - e diálogos da época em que Louis narra, há mais de 2 séculos, como se o leitor pudesse entrar em sua memória e reviver junto com ele sua vida. Conta como encontrou Lestat e aceitou se tornar vampiro, como conheceu Cláudia e como passou a ser sua vida depois disso. 

(Cláudia, Louis e Lestat)

Enfim, a história é muito boa, principalmente para quem gosta de fantasia com horror. A parte do horror fica por conta de Lestat e de seus assassinatos. Em contrapartida ao sentimentalismo de Louis e à pequena, mas inteligente e vingativa, Claúdia, que também torna a narrativa sombria e sinistra.  

Até a próxima ;)

Comentários

  1. Oi, Raquel. Adorei a resenha e já até ouvi falar desse filme, mas não na série de livros. Vou dar um jeito de procurar para ler, porquê eu amo histórias com vampiros. E se for sombrio e punk, curto mais ainda. Obrigado. ;)

    ResponderExcluir
  2. Assisti o filme e é tudo de bom. Me apaixonei por Louis, realmente um ser sensível. E quanto ao final, não esperava. Amo filmes assim. Recomendo! 😊

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Edgar Allan Poe | Resenha #89

Os Guardiões | Crítica

Eu, Robô | Resenha #88

Obsessões por Livros | TAG

Stranger Things - 1° Temporada