A Lição Final | Resenha #68



Oi, oi, oi pessoal!!!! Tudo bem com vocês? Hoje eu vou falar de um livro de não-ficção. Não tenha preconceito e abra seu coração!

Título: A Lição Final
Autor: Randy Pausch
ISBN: 978-85-220-0920-6
Ano de Publicação: 2008
Publicado por: Editora Agir

Páginas: 149






Sinopse

Nas universidades americanas é comum que se convidem grandes mestres para uma hipotética palestra de despedida cujo tema é 'que sabedoria você transmitiria ao mundo sabendo que é sua última oportunidade?'
Randy Pausch é um professor de Ciência de Computação na Carnegie Mellon University e sua 'última palestra' foi um dos mais comoventes acontecimentos do mundo acadêmico, pois tendo um câncer no pâncreas, ele está realmente próximo da morte. A palestra percorreu o mundo pela internet e o livro é um dos maiores lançamentos de toda a história editorial.

Resenha

Primeiramente gostaria de dizer que esse é um livro de não ficção. Não é um livro de auto ajuda. Randy não é um coitado, é um ser humano que foi diagnosticado com câncer no pâncreas aos 40 anos. Ao ver que sua vida tem data marcada para terminar ele resolve que ao fazer a sua palestra de despedida da universidade, ele vai também fazer um livro para ficar para a posteridade e para os filhos. Randy é pai de 3 filhos, um de 5, um de 3 e uma menina de 1 ano e meio que provavelmente não se lembraram dele em vida. 


Sendo assim, ele decide que vai aproveitar ao máximo a família e fica realmente feliz em saber que ele dispõe de tempo para isso, visto que se ele sofresse um acidente de carro e morresse na hora ele não teria tempo para aproveitá-los. A estrutura do livro segue os slides que ele montou para a palestra de despedida, nestes slides em sua maioria, tempos fotos da infância onde Randy vai nos contando histórias que lhe aconteceram e sua forma de ver a vida. Em alguns momentos Randy nos diz o quanto ele pensava arrogantemente sobre alguns assuntos, e vemos que este homem não virou um santo agora que tem câncer. Randy é um ser humano, suscetível a falhas como outro qualquer, e o fato de ter um câncer terminal não faz dele uma pessoa maravilhosa, ele continua muito realista de quem ele é. Então não temos aqui, uma história de mudança de personalidade devido ao diagnostico de câncer. Vemos claramente que muitos defeitos não foram curados, e que não é uma história de superação. É uma despedida a vida, mas não é um drama. É um momento de recordar e deixar algo para os que ficam.



O que eu achei:

Foi sem sombra de dúvida, o livro que marquei mais passagens (enchi esse livro de post it's) rsrsrsrsrs! 


Eu quis trazer essa resenha porque ela foge da ficção e não é mais uma história sobre alguém que está morrendo com câncer, é a história de alguém que viveu uma vida maravilhosa, que ama viver e fez cada momento valer a pena. Randy é uma pessoa sem máscaras, que não se esconde atrás do seu sofrimento, pelo contrário, mesmo quando ele ainda não havia sido diagnosticado ele vivia a vida com sinceridade. É uma história real e verdadeira. Uma história que vale a pena ser lida e da qual é possível tirar muitas reflexões. 
Você conhece a história da caixa de Pandora?
“Segundo a mitologia grega, Pandora recebeu uma caixa contendo todos os males do mundo. Ela desobedeceu às ordens de não abri-la. Quando tirou a tampa, o mal se espalhou pelo mundo inteiro. Sempre tive fascínio pelo fim otimista da história: no fundo da caixa restava a ‘esperança’."

Sempre temos histórias da infância ou da fase adulta de Randy para ilustrar algo que ele tenha aprendido. Ele fala de muralhas para contar a história de como conheceu a esposa: 
“As muralhas estão lá para deter aqueles que não querem realmente transpô-las. Elas estão lá para deter os outros. ”

Os momentos em que ele fala do pai são tocantes, porque Randy sabe que ele teve pai por muito mais tempo do que seus filhos terão. Então ele é profundo ao mencionar o pai que lutou na guerra, tinha uma vida simples e era voluntário em vários projetos.
“Sempre tenha algo a oferecer. Assim será mais bem recebido. ”

Quando ele conta dos aprendizados com o treinador....
“Se você se esforça e ninguém lhe diz nada é sinal de que desistiram de você. ”



Enfim, daria para falar desse livro e o quanto ele é bom por muito tempo, mas é melhor que ainda um leia e tire suas lições. É o tipo de livro que você pode ler várias vezes na vida que ainda vai se surpreender com algo, ele ainda vai te tocar em algum aspecto. 



Fica a dica de uma não-ficção que vale a pena em todas as idades! Beijos!

Comentários

  1. Oi, Gis. Eu adorei conhecer esse livro. Como você disse, é um livro diferente aos que lemos hoje. Sai um pouco fora do norma e talvez seja agradável. Adorei. E saber que é incentivador, gostei ainda mais. Gosto de livro que mexam com o interior pessoal da gente.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Parece que existem algumas palestras dele na Internet, vou olharmos e se encontrar te mandou viu!

      Excluir
  2. Oi, Gis. Eu adorei conhecer esse livro. Como você disse, é um livro diferente aos que lemos hoje. Sai um pouco fora do norma e talvez seja agradável. Adorei. E saber que é incentivador, gostei ainda mais. Gosto de livro que mexam com o interior pessoal da gente.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Os Guardiões | Crítica

Serial Killers - Anatomia do Mal | Resenha #95

Edgar Allan Poe | Resenha #89

Balançando a Raba 2.0

It - A Coisa | Crítica