O Dragão Perdido | Resenha #56


Oi Oi amigos
Tudo bem com vocês?

A Marca dos Semideuses é uma trilogia de um jovem autor, meu amigo, e o que torna muito envolvente por ser um tema que adoro, mitologia grega, um dos meus grandes amores. Sou filho de Atena, e me impressionar não é fácil. Confira a minha opinião sobre esse segundo livro. Vem!



Título da obra: O Dragão perdido 
Autor: Igor C. Horbach
Publicado por: Talentos da literatura Brasileira (NS)
Número de páginas: 239
Ano de publicação: 2016





Sinopse

Nesta nova jornada, após receberem a notícia de que Alastor, o maior e mais perigoso dragão do mundo, havia escapado de uma cela, o grupo de semideuses muda a rota para conseguir capturá-lo e impedir a sua ascensão.
Uma profecia é lançada, exigindo que os oito semideuses, a bordo do Diamante Perdido, enfrentem todo tipo de monstros, e descobrirão ainda, nas profundezas da Terra, um exército marchando contra Terras Antigas. Se for preciso, nos tempos antigos, de todos os deuses para prender Alastor, apenas oito semideuses irão conseguir?

Resenha

Um grupo de amigos estão a deriva no mar, e todos responsáveis por cumprir a missão de encontrar e prender o Dragão Alastor. Tal dragão fugiu de sua cela com o intuído de se vingar dos deuses do Olimpo. Esse grupo tem uma profecia em seguimento e ordem para ser cumprida. Muita ação e humor é adicionado nessa aventura que não tem apenas seu lado bom. Momentos ruins impregnaram esse livro de forma a se fazer pensar as possibilidades de vida em risco de todos os personagens. 


Um novo Rick Riordan? Não. Até pensei nessa possibilidade. Mas o engraçado é que cada um tem sua originalidade. Igor, nos trás uma história com todo o contexto usado nos livros de Riordan. Desde o começo do livro, encontrei muitas coisas meramente iguais, mas com o passar de tudo, consegui enxergar uma diferença. Creio eu que ele se inspirou até demais no Rick, que teve tempo para se tocar apenas no meio do livro. 


Eu sou fã de Mitologia Grega (não uma enciclopédia), e não posso deixar de dizer que gostei da leitura. Uma escrita boa e que pode sim, evoluir com o tempo. Os personagens são todos bem constituídos na trama o que torna todo o desfecho desejável. Igor se preocupou e conseguiu detalhar alguns dos momentos relatados. Cena por cena bem bolada e que tem muito a bolar ainda. Quero continuar lendo os livros do Igor e poder ver toda a diferença deste para os futuros livros. 


Esse é o primeiro livro que leio da trilogia, então, pulei o primeiro. Senti falta de já ter lido esse antes, mas por indicação do próprio autor, já li esse. Teve momentos em que fiquei sem entender algumas coisas de fácil decifração, mas que seria legal ficar por dentro de tudo. Peguei a história já no meio de caminho, mas, entendi absolutamente tudo. As lutas foram bem rápidas. Quando a menina já pegava na arma, o monstro já virava pó. Muito rápido. Seria ótimo ler a menina caindo, se levantando, o monstro babando na cara dela, o monstro fazendo coisas terríveis e detalhando mais ainda as lutas.


Se eu puder optar, Igor, seria ótimo você apostar em outros temas. Quem sabe algo fora da Mitologia Grega?. Parabéns pela edição e espero poder ler muito mais de você. Mais uma capa de Dimitry Uziel, o CARA das capas perfeitas, mais uma vez surpreendendo o leitor e trazendo uma cena bem importante na vida dos semideuses. 

Curti bastante a leitura e tenho certeza que você, que adora Percy Jackson, também irá gostar.

Sobre o Autor



Até mais pessoal.
Beijos ;*

Comentários

Mais Visitadas do mês

Os Guardiões | Crítica

Edgar Allan Poe | Resenha #89

Eu, Robô | Resenha #88

Obsessões por Livros | TAG

Balançando a Raba 1.0