A Vida Como Ela Era | Resenha #47


Oi Oi amigos
Tudo certo com vocês?

Semana de provas se passou, os resultados positivos e negativos não param de chegar e com ela as férias. Antes mesmo disso eu já tinha finalizado esse livro e deixei para terminar com mais tranquilidade porque ele merece toda atenção sim. Confira agora um pouco sobre esse livro que estava de escanteio e por um momento, da vontade se tornou um dos preferidos por mim. Vem.


Título da Obra: A vida como ela era
Autora: Susan Beth Pfeffer
Publicado por: Bertrand Brasil 
Ano de publicação: 2014
Número de páginas: 375







Sinopse

Quando Miranda começa a escrever um diário, sua vida é como a de qualquer adolescente de 16 anos: família, amigos, garotos e escola. Suas principais preocupações são os trabalhos extras que os professores passaram tudo por causa de um meteoro que está a caminho da Lua.
Ela não entende a importância do acontecimento; afinal, os cientistas afirmam que a colisão será pequena. Mas, mesmo assim, acredita que esse será um evento interessante a se observar, com binóculo, do quintal de casa.
Para surpresa de todos, o impacto da colisão é bem maior do que o esperado, e isso altera de modo catastrófico o clima do planeta. Terremotos assolam os continentes, tsunamis arrasam os litorais e vulcões entram em erupção. Em 24 horas, milhões de pessoas estão mortas e, com a Lua fora de órbita, muitas outras mortes são previstas. Os supermercados ficam sem comida, e Miranda e sua família precisam, então, lutar pela sobrevivência em um mundo devastado, onde até a água se torna artigo de luxo.

Resenha

Miranda, uma garota comum que vive em uma cidade de Pensilvânia com a mãe e irmão mais novo. Seu pai está com outra mulher, grávida e é convidada pelos dois para ser a madrinha da irmã, e seu irmão mais velho está na faculdade. O livro é escrito em forma de um diário. Nele podemos ler os acontecimentos diários da vida de Miranda. Um assunto que não para de ser dito é o asteroide que atingirá a lua. 


O grande dia chegou e todos só sabem falar disso. Ela sai para a rua e vê todos os vizinhos nas portas de suas casas, sentados, comendo sem tirar os olhos da lua. A lua é atingida e nisso a órbita dela muda. A terra começa a sofrer danos como terremotos, tsunamis, matando milhares de pessoas e colocando cidades em baixo d'água. A vida deles mudam a partir disso. A temperatura muda, a falta de comida, energia e até mesmo de água. Será que eles conseguirão enfrentar todos esses obstáculos reais e lamentáveis? 


Susan. Mais um nome que merece estrela no céu. Que ideia fantástica para uma distopia. O livro é dividido em quatro partes: Primavera, verão, outono e inverno. Temos aqui 375 páginas de puras piadas e tensões misturadas em grande harmonia. Como eu disse ali em cima, esse livro estava encostado há meses. Uma pena por não ter lido ele tão rápido. Essa coisa de quererem "comparar" Jogos Vorazes a ele deixa a essência deste mais fraca. Deveriam tirar isso em uma oportunidade porque ele já consegue se manter sozinho.


Os personagens, são tantos que vão e vem que até me perdi mas fui me acostumando com a leitura. A mãe, uma pessoa incrível que me fez chorar por uns momentos. O pai, um coadjuvante. Irmão mais novo, digo que foi a chave de toda a história. Irmão mais velho, queria ele pra mim. As amigas? (HAHAHAHAHAHA), como eu ri da Megan, aquela personagem que todo leitor merece ler uma história solo. Eu literalmente amei esse livro. A vida como ela era é o primeiro da Série Os Últimos Sobreviventes. Já podem esperar a resenha de Os Vivos e os Mortos, continuação. deste. 


Estou bem chateado pois os quatro livros da série já foi publicado no exterior. Ai eles fizeram uma capa do original (este) e publicaram o livro aqui. Ao que me parece eles modificaram a capa do segundo e com certeza vai manter dessa forma. Agora, como eu sou chato, terei que comprar a primeira edição novamente e me contentar com a outra que não é tão boa quanto essa com a lua texturizada. Coisa mais linda. Mas convenhamos que o que interessa é o conteúdo, não? 


Espero que tenham gostado da resenha.
Até a próxima.
Se cuidem.

Fotos extras

 




Comentários

Mais Visitadas do mês

Os Guardiões | Crítica

Edgar Allan Poe | Resenha #89

Eu, Robô | Resenha #88

Obsessões por Livros | TAG

Balançando a Raba 1.0