Como se Apaixonar | Resenha #31


Quando a vida te der uma segunda chance, agarre-se à ela. Se essa chance for um homem alto, bonito, romântico e engraçado... Agarre-se mais ainda! Como se Apaixonar mostra como devemos amar cada detalhe da vida, e nos desapegar de coisas às quais nos acomodamos.


Título: Como se Apaixonar
Autora: Cecelia Ahern
Publicado por: Novo Conceito
Ano da publicação: 2015
Número de páginas: 343

SINOPSE
    Depois de não conseguir evitar que um homem acabasse com a própria vida, Christine passa a refletir sobre o quanto é importante ser feliz. Por isso, ela desiste de seu casamento sem amor e aplica as técnicas aprendidas em livros de autoajuda para viver melhor.
          Adam não está em um momento muito bom, e a única saída que ele encontra para a solução de seus problemas é acabar com sua vida. Mas, para a sorte de Adam, Christine aparece para transformar sua existência, ou pelo menos tentar ajudá-lo.
          Ela tem duas semanas para fazer com que Adam reveja seus conceitos de felicidade. Será que ele vai voltar a se apaixonar pela própria vida?

O que eu achei:
          Eu admito ser apaixonada pela Cecelia Ahern, principalmente por causa de P.S. Eu te amo. Como era de se esperar, também me apaixonei por Como se apaixonar, apesar de ter odiado certas partes.
          Christine é uma mulher que testemunhou um homem tentar o suicídio. Abalada, ela percebe que a felicidade é a coisa mais importante, então decide terminar seu casamento sem amor. O ex-marido, Barry, enlouquece e transforma a vida dela num inferno.
          Adam é um homem que foi traído pela namorada e pelo melhor amigo – juntos. Com outros – vários – problemas, ele decide que se matar é o jeito mais fácil de acabar com toda essa situação. É quando ele vai para uma ponte se jogar, e acaba esbarrando em Christine, que decide ajudá-lo.
          Eles fazem um acordo: ela tem duas semanas para mostrar como a vida pode ser boa, senão ele volta e se atira da ponte.
          Confesso que achei o começo do livro meio ruim, principalmente por Christine ser tão ligada a livros de autoajuda. Mas, depois que ela conhece Adam, tudo fica melhor.
          É tão bom ver que o mundo dela, que antes era calmo, se transformou em uma bagunça por causa dele. Nessa tentativa de fazer Adam se apaixonar pela vida, Christine acaba aprendendo a viver também, sem temer o futuro incerto.
          O crescimento dos personagens durante o livro é incrível, ver o quanto eles evoluíram e o tanto que eles apoiam um ao outro é maravilhoso. Mas admito ter partes em que eu achei que nada ia dar certo.

“Você me ajudou  ver como a vida é bonita, como ela é divertida. Você foi meu guia da felicidade maravilhosamente original e sob medida. Você me mostrou que fazer coisas simples é tudo de que precisamos, desde que façamos isso com alguém que quer estar conosco. (...) E sei que isso não é o que você que ouvir, mas você me ajudou a me apaixonar. 
Amor de verdade. Não apenas pela vida."

Comentários

  1. Gabi, apesar de ainda não ter lido nada da autora, sei perfeitamente o quanto ela é amada por nos trazer histórias tão bonitas e cheias de emoção. E saber que mais uma vez ela surpreendeu com uma narrativa gostosa, personagens cativantes e uma história que nos faz refletir, criou em mim uma vontade enorme de lê-lo imediatamente. Espero ter a oportunidade em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ale, leia sim! Apesar de o começo ser lentinho, com a autora explicando toda a história envolvendo os personagens, o final é muito bonito (e engraçado).
      Beijos!

      Excluir
  2. Oiee, tudo bom?
    Amei a resenha, eu ainda não li nenhum livro da autora, mas tenho muita curiosidade, que bom que podemos ver um amadurecimento na personagem, irei dar uma chance sim, mesmo o começo sendo meio chato.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila, tudo bem?
      Realmente, apesar de o comecinho ser chato, ver o quanto a Christine aprendeu em tão pouco tempo é inspirador! Já adotei algumas medidas na minha vida!
      Beijinhos!

      Excluir
  3. A premissa é bem interessante, romântica e ao mesmo tempo simples. Fiquei bem curioso para saber se a Christine conseguirá fazer com que Adam não se mate, depois de tantos problemas que os dois passam! Amo histórias em que vemos o desenvolvimento de um personagem, e essa parece assim. Abraços :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Christine é aquela mulher que é atrapalhada, mas tem um bom coração. Todas as confusões em que ela e o Adam se metem são simples, mas incríveis. Beijos!

      Excluir
  4. Ultimamente estou me afastando de livros de romances... (kkkk). Quase uma terapia...
    Apesar de nunca ter lido nada da autora, tenho interesse de ler P.S. Eu te amo... O filme me persegue... Mas eu não assisto! Quero ler o livro primeiro!

    Em suma, ótima critica...
    E fiquei curioso para ver o final dessa história...

    (para ler sussurrando) Depois você me da uns spoilers, Gabi 😉

    Kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que chorei - muito - em P.S. Eu te amo, mas me diverti com Como se apaixonar. O filme é incrível, mas acho que não chega aos pés do livro.
      Leia o livro e me conte o que achou!
      (Se eu der spoilers, acaba a graça do livro! Haha

      Excluir
  5. Eu sou louca para ler este livro, sim, eu compro livro pela capa, essa é linda!!! Sua resenha ficou ótima, apesar de você dizer que o inicio é 'chatinho' não perdi o interesse. One
    http://onebooksoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi não sou muito fã de romances, muito menos com inícios chatinhos rs.
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Os Guardiões | Crítica

Serial Killers - Anatomia do Mal | Resenha #95

Edgar Allan Poe | Resenha #89

Balançando a Raba 2.0

It - A Coisa | Crítica