A menina da neve | Resenha #26


Quem já sonhou em alguma vez brincar na neve? E se você fizesse uma boneca de neve com todo amor e carinho, e da noite para o dia ela sumisse? Melhor ainda: em seu lugar, aparece uma menina misteriosa, com os objetos que você usou para enfeitar a boneca? O que você faria? Essa é a história de "A menina da neve", de Eowyn Ivey.

Título: A menina da neve
Autora: Eowyn Ivey
Publicado por: Novo Conceito
Ano da publicação: 2015
Número de páginas: 348



SINOPSE
    Alasca, 1920: um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando um do outro cada vez mais – ele, no duro trabalho da fazenda, ela, se perdendo na solidão e no desespero. Em um dos raros momentos juntos durante a primeira nevasca da temporada, eles fazem uma criança de neve. Na manhã seguinte, ela simplesmente desaparece.
      Jack e Mabel avistam uma menina loira correndo por entre as árvores, mas a criança não é comum. Ela caça com uma raposa-vermelha ao lado e, de alguma forma, consegue sobreviver sozinha no rigoroso inverno do Alasca.
      Enquanto o casal se esforça para entendê-la – uma criança que poderia ter saído das páginas de um conto de fadas -, eles começam a amá-la como se ela fosse filha deles. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam ser, e o que aprendem sobre essa misteriosa menina vai transformar a vida de todos eles.

O que achei do livro:
      Confesso que eu já estava a fim desse livro há algum tempo, até que o ganhei de presente. Eu gostei da capa, e fiquei curiosa pela história.
      Por obra do destino, Jack e Mabel não puderam ter filhos. Para tentar a sorte – e ficar longe dos olhares de pena dos amigos -, o casal se muda para o Alasca. Apesar do frio e da dificuldade que encontram para cultivar o solo, Mabel encontra uma amiga com quem conversar e Jack recebe ajuda de George e seus filhos para arar e semear.
      Um dia, Jack e Mabel fazem um boneco de neve, com cachecol e cabelos. No dia seguinte, o boneco sumiu, mas uma garota loira e misteriosa aparece rondando a fazenda.
      Faina, a menina, é acompanhada de uma raposa-vermelha. O casal e a garota logo se conhecem, criando um laço familiar necessário para todos. À medida que o tempo passa, Faina aparece mais vezes, Mabel não se sente mais só e Jack consegue cultivar algo.
      A história é incrível, com reviravoltas inimagináveis e dramas familiares que poderiam acontecer nos dias atuais. A dor de um casal que deseja mas não pode ter uma criança, o desespero do fazendeiro em não conseguir plantar e cultivar o necessário para a sobrevivência, a solidão de uma mulher encarregada de cuidar apenas do lar. Tudo isso, somado aos eventos dos anos 1920, cria uma atmosfera envolvente para a história.
      Apesar de eu querer socar o Jack por sua insensibilidade, também quero chacoalhar a Mabel por sua incessante busca por um filho que não pode ter, o que a faz se isolar do mundo. E tem a Faina, que até agora permanece um mistério para mim.
      Eu levei esse livro para viajar, e acabei lendo ele em poucas horas. A escrita é fácil, rápida, e quando você vê, já passou da metade. A cada capítulo, você começa a ansiar por saber mais de Faina, mas também quer descobrir o passado de Jack e Mabel. E não se decepciona.

“- Vamos fazer um boneco de neve.
- O quê?
- Um boneco de neve. É perfeito. Neve perfeita para um boneco de neve.
(...)
– Uma menina. Vamos fazer uma menininha.”

Comentários

  1. Faz algum tempo que estou querendo ler esse livro. Ele parece ser muito lindo e tem esses mistérios todos e reviravoltas, o que gosto muito em livros. Com certeza vou lê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é incrível! Poder ler sem medo!

      Excluir
  2. Nossa, agora fiquei indeciso O_o Já li várias resenhas falando mal do livro, que é chatinho e com personagens mal construídos, mas sua postagem ''reanimou'' minha curiosidade por um pouco :D Acho que vou arriscar. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro tem altos e baixos como qualquer outro, mas eu gostei bastante!

      Excluir
  3. Quero muito ler esse livro 😍 Amei a resenha

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Faz um tempo que vi esse livro e a capa também logo me chamou atenção a historia e mesmo muito interessante e a Faina pareceu bem mistério me deixando curiosa sobre esse mistério do livro !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! A capa foi a primeira coisa a me deixar curiosa sobre a história, até que tive a oportunidade de ler. Eu acho o mundo da Faina todo misterioso, eu realmente acredito no conto

      Excluir
  5. O começo do livro me deixou tão assustada em relação à sinopse inicial. O primeiro capítulo me deixou confusa com o gênero do livro, pois tanto suspense me deixou com receio de ser um terror, depois tudo flui muito bem e gostei muito da intensidade do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que o começo também me deixou com um pé atrás, principalmente quando o casal se muda para o Alasca. Mas logo tudo muda e melhora!

      Excluir
  6. Nunca tinha ouvido falar, mas foi amor à primeira sinopse hehehee
    É bom descobrir que o livro é bom e gostoso de ler, ainda mais quando é um desejado que a gente acabou de descobrir e quer muito ler hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim! E melhor que amor à primeira sinopse é amor ao livro inteiro!

      Excluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Serial Killers - Anatomia do Mal | Resenha #95

Os Guardiões | Crítica

IMPORTANTE. LEIA!

Edgar Allan Poe | Resenha #89

Balançando a Raba 2.0