O Aprendiz do Arquimago | Resenha #19


Oi Oi amigos.
Tudo certo com vocês?

Hoje eu trago aqui mais uma resenha do livro: O Aprendiz do Arquimago. 
Antes de tudo, quero que saibam que tudo que lerás aqui será de total responsabilidade minha. Como assim? Vou direto ao assunto, não curti muito a obra. Estava conversando com alguns amigos e todos aqui sabem que não sou de puxar saco de autores, editoras por serem meus parceiros. Acho muito correto eu ter uma opinião e expor ela. Sou proibido? NÃO. Desde que eu não desrespeite o trabalho do autor, da editora, acho convincente ser verdadeiro aqui com vocês. Estou me arriscando dizendo isso? ACHO QUE SIM, mas não posso também passar uma mentira aqui fantasiada.

Vamos ao que interessa?




Título da Obra: O Aprendiz do Arquimago
Autor: Michael A. Iora
Publicado por: Chiado Editora
Ano de publicação: 2015
Número de Páginas: 627






Sinopse

“Você foi honrado com a oportunidade de ser meu discípulo, uma honra que qualquer um dos acadêmicos de Everard desejaria, pois embora tenham bons mestres, eu estou muito acima de todos eles. O treinamento será muito mais árduo, não duvide disso, mas terá suas recompensas. Se sobreviver, digo, se resistir até o final, sob a minha orientação você virá a tornar-se um mago de altíssimo valor, admirado e invejado por muitos.”

Entretanto, o menino elfo descobre amargamente que tamanha honra não é concedida sem que um alto preço tenha de ser pago, e que simplesmente estar sujeito ao desagradável temperamento de seu excêntrico e arrogante tutor deve ser a pior prova que alguém pode ter de suportar. Não obstante, ele se vê obrigado a enfrentar não apenas um treinamento extremamente rígido e insano, mas também a saudade de sua mãe e um sentimento de urgência crescente.

Conseguirá o garoto conquistar sua tão desejada graduação, superando todos os desafios impostos e, pior, a crueldade e intolerância de seu próprio mestre?


Resenha

Em O Aprendiz do Arquimago temos como personagens principais: Elfos, humanos, meio - humanos, anões, feiticeiros... Já logo no Prólogo, Michael nos traz uma batalha não detalhada. Quem narra todos acontecimentos é a rainha de Elennan. Ela está toda apreensiva com tudo que está acontecendo lá fora e até esquece de estra juntamente com seu filho, Aglarion.

Aglarion é um pequeno elfo que então desde criança sonha em ser um guerreiro, que já ao contrário, sua mãe, não quer nada disso para o filho. Não querendo deixar seu filho ir para a escola de Everard, a escola onde os jovens treinam para ser bons guerreiros, ela então pede um grande favor a Kyehntw'arthal. Esse cara é um mago muito poderoso. A Rainha então envia seu filho para que ele possa aprender tudo sobre magias com seu mais novo tutor.
Pensando que tudo será uma coisa maravilhosa, Aglarion está todo enganado. O mestre não para de encher seu saco fazendo com que o elfo aprendiz desista da ideia de ser um mago. 
Será que Aglarion conseguirá suportar toda essa ideia e desistir tão fácil assim?

O livro é cheio de spoiler's desde o primeiro capítulo. Como eu disse acima não curti muito a obra. Michael criou um mundo super fantástico e isso não posso deixar de dizer, claro. Fiquei muito encantado com Vedriny, uma elfa que se torna amiga de Aglarion durante todo esse tempo juntos para treinamento. Os personagens foram muito bem construídos. Tem um certo drama que faz com que a gente fique meio que com um pé atrás com a obra. Por ser uma literatura fantástica achei muito bem escrito. Parabéns ao autor que através de uma ideia conseguiu expandir esse mundo. 

São 627 páginas que pra mim foram muita enrolação. Eu já lia uma página sabendo o que iria acontecer nos outros próximos e isso meio que me deixou num tédio de querer ler. Teve momentos em que dei risadas com o mestre super irônico e sim, fiquei com muita dó do elfo. Tirando toda essa enrolação o livro corre muito bem. Já nas páginas finais começa a ficar mais legal mas... ainda acho que ficou faltando muita ação ao decorrer do treinamento do elfo. Mais batalhas, lutas e quem sabe até mesmo uma guerra épica que deixaria o livro com aquele gosto de "meldels, quero continuar logo".

Não poderia também de fazer uma pequena crítica a estrutura do livro. É o primeiro livro que recebo da Chiado Editora em parceria e acho que ficou a desejar quanto a lombada do livro. Muito fraca, fácil de amassar então tomei um grande cuidado pra não poder estragar o meu. É um livro muito bem revisado e de leitura fácil, qualquer criança lê e isso é ótimo. A capa do livro: É LINDA. Parabéns  pra quem criou.


Sobre a Editora

A Chiado Editora é especializada na publicação de autores portugueses e brasileiros contemporâneos, sendo neste momento a maior editora em Portugal neste segmento, e uma das editoras em maior crescimento no Brasil. Em pouco mais de sete anos de existência, a Chiado Editora revolucionou o mercado do livro em língua portuguesa, editando mais de 1000 novos títulos por ano! Em virtude dos métodos inovadores de produção e distribuição que desenvolvemos, todos os livros publicados pela Chiado Editora estão, a todo o momento, disponíveis para todos os Leitores, nas maiores redes livreiras de Portugal e do Brasil.
A política editorial seguida pela Chiado Editora visa democratizar o mundo editorial, gerando as melhores oportunidades para os Autores, e oferecendo aos Leitores excelentes obras, de variadíssimos gêneros, a um preço justo e sem preconceitos.


Então é isso galera, se você gostou da resenha deixa aqui o seu comentário, se tem interesse em ler, se já leu, o que achou?
Seu comentário é muito importante pra mim.

Se cuidem e fiquem com o Papai do céu.
Até a próxima postagem.

Beijão :*

Comentários

  1. Oi Jalysson!

    Lamento que você não tenha gostado, isso não é algo que um escritor goste de ler, mas é inevitável, cedo ou tarde. :) E, mais importante, é importante que você seja sincero. Obviamente tudo depende do gosto pessoal e das expectativas criadas.

    Entendo o teu ponto de vista porque alguns amigos íntimos reclamaram que esperavam mais ação, batalhas e etc., mas se um mero aprendiz (o que está implícito no título) sai vivendo aventuras épicas, isso se torna inverossímil, pra não dizer esdrúxulo. Por isso, as aventuras épicas ficam pra quando ele tiver um tanto mais de experiência.

    Obrigado pela resenha.

    Abraços,

    Mike

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michael. Obrigado por ler e comentar. Quando o livro chegou pra mim eu pensei várias coisas sobre. Sim, ele é um aprendiz, mas mesmo assim algo poderia ter acontecido pra deixar aquele treinamento mais legal, como ele passar por algo em que a vida dele corresse um perigo, seria muito bom. Sei que talvez não seja algo que qualquer autor goste de ler. Como eu disse "não estou aqui para desvalorizar o trabalho de ninguém" mas minha opinião tem que ser dita.

      Abraços.

      Excluir
  2. Olá Jalysson,

    Eu gosto muito de fantasia, e pela sinopse o livro parece até ser interessante, que pena que você não gostou. Bom, cada um tem sua opinião e gostei muito da sua sinceridade, muitos tem medo de falar o que realmente acham da obra, ainda mais quando se trata de um livro de parcerias com autores nacionais.

    Beijokas da Quel ¬¬
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Raquel. Não é questão de medo. Todos nós que recebemos o livro que seja de parceria direto com o autor do livro ou que seja com a editora d etal, temos o receio de falar mau do livro e ficar sujo. Não vejo vantagem em ter que esconder uma opinião que devo mostrar pra todos. Vamos vivendo com a sinceridade.

      ABS.

      Excluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Os Guardiões | Crítica

Serial Killers - Anatomia do Mal | Resenha #95

Edgar Allan Poe | Resenha #89

Balançando a Raba 2.0

IMPORTANTE. LEIA!