O Mago de Camelot | Resenha #15


Oi Oi amigos.
Tudo certo com vocês?

É  a segunda vez que posto essa resenha (COMO ASSIM?): Simples. Vou explicar pra vocês. 

Era uma vez um guri que queria ter um blog: EU. Ele criou esse blog pelo servidor do Wix.com mas de acordo com o que ele ia postando, as postagens antigas iam sumindo, postava uma recente, a mais antiga desaparecia. Isso mesmo. Ele grilou e decidiu de uma vez por todas procurar um servidor muito foda e cá está ele. Ótimo, aqui as postagens dele não somem. 



Então... A resenha de O mago de Camelot sumiu e depois de muito tempo lembrei que eu deveria resenhar de novo. Não sei como mas eu encontrei o arquivo da resenha aqui guardado. MARAVILHA. Não que eu estava com preguiça de resenhar de novo, é porque quero passar pra vocês a mesma coisa que escrevi pois ficou bem bacana (eu acho).

Enfim, o autor do livro se chama Marcelo Hipólito e ele já era nosso parceiro antes de eu vir para o blogspot. Pedi minhas desculpas e assumi o erro devido pela minha falta de inteligência de saber ser "fodão" nesse meio que o Wix me pegou de jeito. 

Vamos para o que interessa a vocês!!




Nome do autor: Marcelo Hipólito.
Título da obra: O Mago de Camelot.
Publicado por: Novo Século.
Lugar e data de  publicação: São Paulo/ 2013.

Número de páginas: 151.






                                             Sinopse
O druida, então, abriu um sorriso malévolo aos soldados saxões. Hengist gritava às suas tropas para se manterem firmes, mas sua vanguarda ruía à medida que um resoluto Merlin avançava, a passos largos, na sua direção. A defesa saxônica se fragmentava perante o pavor supersticioso imposto pela figura aterrorizante do druida.

Face a derrota iminente, Hengist se desesperou, girando seu machado e galopando para Merlin.

O druida estancou diante do ataque rápido e brutal do rei saxão. Sem tempo para conjurar um feitiço protetor, Merlin percebeu, tardiamente, a estupidez de seu erro. Em sua soberba e imaturidade, ambicionara vencer sozinho a batalha. Agora contudo, sua queda restauraria o ânimo dos saxões, desgraçando o contigente britânico.

Merlin experimentou o fragor das narinas do cavalo e o tremor do solo sob seus cascos potentes. O machado de Hengist se projetou para lhe separar a cabeça dos ombros.

De uma infância pobre e sofrida à ascensão aos salões dos grandes reis; de um começo sem esperanças ao despertar de um poder inigualável e temido, Merlin vem a se tornar o homem mais influente da Idade das Trevas. Confidente supremo do rei Artur e maior conselheiro da corte de Camelot. Misterioso e enigmático. Amado e odiado. Druida, monge e mago.

Na Britânia do Século V da Era Cristã - abandonada pela queda do Império Romano à barbárie dos invasores saxões -, Merlin surge para impor um novo tipo de rei a um povo abatido e desesperado, alterando, para sempre, não apenas o destino dos britânicos, mas de toda a humanidade.

A saga de um homem determinado a erigir uma civilização de paz e justiça numa terra devastada pelo caos e pela guerra irrompe em uma aventura épica e brutal que equilibra realismo duro com doses amargas de magia.


                                            Resenha
O livro já se inicia na Britânia romana o século III da Era Cristã. Nessa época as mulheres não eram dignas de respeito, eram usadas em momentos prazerosos por homens que logo depois as assassinavam. Existiam também os feiticeiros e magos que para ver o seu futuro teriam que fazer sacrifícios em animais e seres humanos.

Merlin é um feiticeiro que com sua agilidade e com seu super  conhecimento adquirido no passado se torna o treinador do futuro rei Artur.

Revoltado com tudo aquilo que acontecia a humanidade Merlin decidiu fazer de Artur um rei justo que reconhecesse a dor da humilhação de seu povo.


Artur foi criado para batalhar em guerras e em defesa de seu povo. Nesse período de tempo o Rei conhece Guinevere que por fim acaba se tornando sua rainha e esposa. Com o passar do tempo Guinevere descobre que não é possível dar a luz a um futuro herdeiro de Artur e o reino é destinado a passar por dias escuros.

Morgana, irmã de Artur é uma feiticeira que usa seus poderes para que possa fazer com que o reino de seu irmão venha a desfalecer. Aproveitando de um blefe do rei ela se passa por Guinevere e gera em seu ventre, um filho de seu próprio irmão.

Após a descoberta de que Morgana tinha tramado sua destruição, Artur sai em caçada de Morgana para a matar.

Traumatizada com tudo que está acontecendo Guinevere escolhe trair seu marido com seu melhor combatente Lancelot, com a intenção de gerar um filho para que o reino não caia em desgraça.

Ao passar do tempo, o filho de Morgana sendo seu filho, luta para tomar toda glória de seu pai.


                                             Sobre o autor
MARCELO HIPÓLITO é um escritor brasileiro, nascido em São Paulo. É autor dos romances O Mago de Camelot: a saga de Merlin para coroar um dragão (Novo Século, 2013), Osíris: deus do Egito (Marco Zero, 2009) e Lúcifer: o primeiro anjo (Marco Zero, 2006).

Hipólito participa das antologias Fiat Voluntas Tua (Multifoco, 2009) e Metamorfose: a fúria dos lobisomens (All Print, 2009). Além disso, é autor do e-book Dullahan: os cavaleiros sem cabeça (Navras Digital, 2013) e coautor de diversos contos publicados em língua inglesa, nos Estados Unidos, Reino Unido e Espanha, dentre os quais se destaca Eternal Grief, indicado para melhor conto de horror nos Estados Unidos, em 2003, pelo Preditors & Editors Readers Poll.

Hipólito é também diretor de três filmes de curta-metragem de ficção, roteirista de cinema e produtor de teatro.


Então é isso galera.

Gostou da resenha? deixa aqui seu comentário, se tem a curiosidade de ler, se já leu. Seu comentário é muito importante pra mim.

Fiquem com o papai do céu e se cuidem.
Até a próxima postagem.
Beijão ;*


Comentários

  1. Olá, bem interessante a história. Não conhecia o livro, bom saber que temos escritores brasileiros bons por ai.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Isamara. Temos muitos autores ótimos.

      Obrigado <3

      Excluir
  2. Oi, não conhecia o livro, mas fiquei muito interessada. Parabéns pela resenha.

    Beijokas da Quel ¬¬
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que conheceu o livro através daqui, fico muito feliz.

      Obrigado <3

      Excluir

Postar um comentário

Mais Visitadas do mês

Desafios | Jalysson Waldorf - Parte 1

It - A Coisa | Crítica

Balançando a Raba 4.0

IMPORTANTE. LEIA!

Missão Fênix - A Outra Guerra | Resenha #93