Sonhos de Um Leitor - Divergente.

Olá amigos. Pra quem ainda não sabe... criei uma página apenas para postar meus sonhos mais irados e resolvi também colocá-los aqui na página inicial para que todos tenham um acesso facilitado.

Vou iniciar com o mesmo sonho que postei já faz algum tempinho e daqui pra frente manterei o blog mais ativo, ok?

O sonho desse post foi o primeiro que me lembro totalmente com mais clareza e momentos mais emocionantes. Juro pra vocês que foram apenas sonhos e nada inventado de uma hora pra outra. 

Quando eu tenho esses sonhos sinistros eu fico super sem sentido quando eu acordo e uma parte de mim fica triste pois não foi verdade ;(.

Vamos deixar de blá blá blá e venha logo ler um dos meus sonhos sinistros.

Meus sonhos terão títulos de acordo com todos os sentidos do momento.
Esse será:

DIVERGENTE (finjam um impacto - PAM)



Eu literalmente estava no mundo da Trilogia Divergente, mas era uma coisa menos moderna. 
Era o dia dos testes para descobrir para que facção deveríamos ir. Os testes eram demorados e por isso tínhamos que ir para uma chácara, praticamente acampar e tal. Fui sozinho até lá, mas encontrei dois amigos, sendo uma garota, chamada: Paula e o garoto eu não conseguia ver o rosto dele de jeito nenhum, mas sabia que era meu amigo. Fizemos os testes e saímos os três super animados por causa do resultado. Na época que o sonho estava sendo vivido, os divergentes eram livres e não eram caçados como nos livros, e também poderia sair dizendo: EBAAAAAAA, SOU UM DIVERGENTEEEEEEEEE. Ser divergente era um luxo, pois poucos tinham esse "dom".
Assim que acabou o primeiro dia de testes fomos nos reunir pra comer. Enquanto passávamos por uma cerca, do outro lado havia algumas árvores super lindas, bem coloridas e víamos que eram bem cuidadas. Paramos para adimira-las e nós percebemos que tinha algo de estranho se movendo em todas as árvores e podemos ver que tinha pessoas amarradas a elas com os braços presos acima da cabeça e com os olhos vendados e a boca com um trapo para que não fosse escutados gemidos e gritos. Nós nos aproximamos e vimos que em todos os corpos haviam formigas dominando todos os corpos e começamos a correr sem parar para fugir daquele lugar(apenas nós três).
De repente já estávamos afastados do grupo e achamos uma casa flutuando e pulamos para dentro e ficamos lá até passar aquela noite. Acordamos assustados com alguns passos em direção a casa flutuante. Pulamos de uma janela e continuamos a correr mas não tinha ninguém por perto, estávamos sozinho em uma parte da chácara super deserta.
Ainda estávamos correndo até encontrar outra casa, essa não era flutuante e estava no chão. Encaramos uns aos outros assustados e invadimos a casa. Estava tudo muito arrumado e estava tudo em seus devidos lugares, até parecia que tinha donos e nem nos importamos. Passou um tempo e escutamos mais uma vez pessoas se aproximando e dessa vez pulamos pela janela e nos abaixamos para que não fossemos vistos e eu comecei a chorar sem motivo. As pessoas que chegaram na casa começaram a conversar e ouvimos toda a conversa que dizia uma voz feminina:
 - Com esse mandato de buscas pelos divergentes eu fico super animada pra trabalhar.
 - Claro, aqueles divergentes que estão amarrados as árvores merecem toda essas dores, estão dominando o mundo como uma praga- respondeu uma voz de um homem bem velho.
Ouvi apenas isso e comecei a cavar toda a terra que estava a meu redor para ficar por lá. 
Olhei pra cima e lá na janela estava um rosto de uma mulher me encarando pelo vidro. Fique sem reação e ela começou a gritar:
 - DIVERGENTEEEE.
Me levantei e comecei a correr sem rumo mais uma vez. Após muito tempo fui perceber que não estava sozinho e estava com meus dois amigos correndo atrás de mim.
Avistamos um grupo de jovens se preparando em uma fila para saírem da chácara e corremos até o líder deles. Ele usava uma capa toda branca e estava com o capuz da capa por cima de sua cabeça e podemos ver que seus olhos não eram olhos normais, seus olhos estavam todos negros como um buraco sem fundo. Nós três nos ajoelhamos e suplicamos para sairmos daquele lugar e ele olhou para cima dizendo com uma voz rouca:
- Deixarei irem embora apenas quem completou todos os testes.
Olhamos um para o outro e atrás de nós, uma voz de mulher dizia:
- Pode deixar eles irem embora, completaram todos os testes com muito sucesso. Parabéns aos três.
A encarei com mais vontade e pude perceber que a mulher era a mesma que tinha gritado a janela quando me viu.
Saímos da chácara e continuamos a correr sem nem olhar pra trás. 
Ai acordei com meu pai me chamando 
huehuehuehuehuehuehueheu









E é isso meus amigos... esperam que tenham sonhos mais loucos que os meus hahahaha.
Fiquem todos bem e se cuidem.
Até o próximo sonho/post. ;*

Comentários

Mais Visitadas do mês

Pequenos Homens Livres | Resenha #92

EX- Humanos: Entre Sangue e Vermes | Resenha #91

Balançando a Raba 2.0

Missão Fênix - A Outra Guerra | Resenha #93

Os Guardiões | Crítica